18/05/2015 12h28 – Atualizado em 18/05/2015 12h28

Adaptação de mosquito garante crescimento de casos de dengue também no inverno

Da Redação

Apesar da proximidade do inverno, os números de casos de dengue continuam crescendo em Mato Grosso do Sul. Segundo último levantamento da Secretaria Estadual de Saúde, o total de notificações nas últimas 18 semanas totaliza 21.016 casos. Na última semana foram 845 registros em todo o Estado. Na semana anterior, o levantamento apontava 897 notificações, e um total de 19.187casos suspeitos.

De acordo com o coordenador do Controle de Vetores do Estado, Gilmar Cipriano da Costa, o número de cidades com alta incidência da doença já extrapola 50. Ocupando as três primeiras posições continuam Iguatemi, com 1261 casos, Sonora, com 895 e Selvíria, com 332 notificações. Como o município não informou dados das duas últimas semanas, o número pode ser um pouco maior.

O número de casos suspeitos também cresceu em Amamabai, que computava 1.072 casos e agora soma 1.192; Maracaju, com 722 e Naviraí, com 853 contra 780 da última semana. A Secretaria de Saúde ainda não conseguiu totalizar o novo ranking por problemas técnicos.

Gilmar explica que o fato de a doença não estacionar nessa época de frio é devido a adaptação do mosquito transmissor ao meio ambiente. “A dengue há muito tempo deixou de ser uma doença sazonal, de ocorrência só no verão. Como o vetor vem se adaptando ao clima, os casos podem até diminuir, mas não desaparecem totalmente”, destaca. Ele ressalta que no inverno de 2014 Campo Grande continuou notificando casos. “Durante todo o ano tivemos casos. O frio não impede mais o mosquito de proliferar”, afirma.

No total, já são sete óbitos confirmados em todo o Estado. Desde a primeira semana de relatório da doença, a Secretaria de Saúde registrou duas mortes em Sonora, uma em Campo Grande, Corumbá, Paranhos e Juti. Na sexta-feira (15), o sétimo óbito confirmado ocorreu em Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande. A morte foi confirmada pela Vigilância Epidemiológica da cidade e vitimou uma mulher de 26 anos, no dia 8 de maio.

Segundo informações de profissionais de Saúde do município, a mulher começou a apresentar os sintomas no dia 4 e foi internada no Hospital da Vida no dia 06, morrendo dois dias depois. O teste que confirmou a causa da morte saiu na quinta-feira (14).

(*) Campo Grande News

Na última semana foram 845 registros em todo o Estado. (Foto: Divulgação)

Comentários