07/01/2013 10h56 – Atualizado em 07/01/2013 10h56

Motociclista armado fugiu dos policiais durante abordagem, mais foi pego ao dar entrada no Hospital Auxiliadora

Ele recebeu ordem de parada ao ser visto empinando a moto próximo a Avenida Clodoaldo Garcia

Cristiane Vieira

Na madrugada domingo (6) uma viatura da Polícia Militar estava fazendo patrulhamento pelas proximidades da Avenida Clodoaldo Garcia quanto avistaram um motociclista fazendo manobra perigosa, empinando a moto. Nesse momento os policiais deram ordem de parada e o piloto obedeceu. Porém, D. R. C., de 21 anos que conduzia o veículo não respeitou a ordem para colocar as mãos sobre a cabeça e levou a mão na cintura e sacou uma arma e fugiu.

Um dos policiais atirou no solo, para que não houvesse disparo por parte do piloto contra eles, e o passageiro da moto, L. M. S., de 21 anos, caiu no chão. A arma que estava em posse de D. R. C. foi dispensada em um terreno baldio próximo ao local. Os policiais socorreram o outro ocupante da moto que estava se queixando de fortes dores do lado esquerdo do abdômen, que foi ferido por estilhaços da munição.

Enquanto um dos policiais foi levar L. M. S. ao hospital o outro ficou no local para procurar a arma, uma Taurus, modelo PT 57 SC, de calibre 7.65 mm com três munições no carregado. Uma equipe da Rotai foi até o local para dar apoio e em conversa com a outra guarnição viram que a descrição dos envolvidos na ocorrência se tratava da mesma moto que eles haviam abordado momentos antes em frente uma oficina mecânica, no bairro Santos Dumont. A abordagem foi solicitada pelo Copom por se tratar de uma denúncia feita pelo 190.

DENÚNCIA

A denúncia feita ao Copom foi que os dois rapazes estariam em posse de uma arma de fogo para tirar a vida de uma moça, que era namorada de um dos ocupantes da moto, por ciúmes.

HOSPITAL

Logo após o ocorrido foi dada entrada no Hospital Auxiliadora o piloto da moto, D.R.C., com um ferimento causado por tiro na perna direita. A equipe da PM foi até o local para conversar com os autores. Em entrevista com o passageiro, ele disse aos policiais que era proprietário da moto e que D.R.C. tinha pedido para ele se poder dar uma volta na motocicleta, porque tinha interesse em comprá-la. O mesmo disse que sim só que ele iria junto.

Ele alegou também conheceu o rapaz naquela noite e que não sabia que ele estava armado. O piloto da moto também foi questionado, porém ele não se pronunciou sobre o ocorrido, devido a estar com sinais notórios de embriaguez.

De acordo com o Boletim de Ocorrência os dois permaneceram internados no hospital.

Policiais pararam o motociclista após ver ele fazendo manobra perigosa. Foto: Arquivo/Perfil

Comentários