“Vacina Geral MS” quer trazer para o estado todas as doses da Janssen que chegam no próximo dia 15 e têm validade até dia 27; baixa densidade populacional e rapidez na distribuição das doses são argumentos

Teve início na tarde desta quarta-feira (9) o Movimento “Vacina Geral MS”, que pretende trazer para Mato Grosso do Sul as 3 milhões de doses da vacina Janssen, que devem chegar ao Brasil no próximo dia 15 de junho. 

Com data de validade próxima, para o dia 27 de junho, as doses terão que ser aplicadas rapidamente para não serem perdidas. E foi justamente essa urgência que fez a vereadora de Campo Grande, Camila Jara (PT), iniciar o movimento junto à população do Estado e aos representantes sul-mato-grossenses em Brasília.  

“Desde que começou a vacinação contra a Covid no país, lá em janeiro, Mato Grosso do Sul não saiu do topo do ranking dos estados que mais aplicam a vacina, ou seja, temos condições de aplicar essas 3 milhões de doses sem perdas e ainda ajudamos a desafogar o sistema de saúde, que já está em colapso”, explicou Camila Jara.

Por meio de vídeos e postagens nas redes sociais, o movimento quer mobilizar os três senadores e os oito deputados federais, incluindo uma ministra, para que pressionem o Governo Federal a enviar as doses para Mato Grosso do Sul, garantindo a imunização de 100% da população. 

Nesta terça-feira (8), o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado (COSEMS/MS) já havia encaminhado ofícios ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e à Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fontana Sutile Tardetti Fantinato, solicitando que seja enviado ao MS esse primeiro lote das vacinas produzidas pelo grupo Johnson & Johnson. 

“Solicitamos especial atenção de Vossa Excelência em disponibilizar para o Estado de Mato Grosso do Sul imunizantes deste primeiro lote de 3 milhões de vacinas da Janssen para que possamos imunizar todos os habitantes de nosso Estado. O que possibilitaria ao Ministério da Saúde realizar um estudo pioneiro mundialmente, em vacinar todo um Estado”, diz o ofício, e continua:

“O Mato Grosso do Sul é um Estado pequeno, com baixa densidade demográfica, e que no momento possui uma taxa de infecção elevada para que o efeito da vacinação possa ser avaliado mais rapidamente, e possui condições de realizar a pesquisa. Temos uma ótima logística e um grande desempenho na aplicação das vacinas que é demonstrada pelo percentual de 96,67 das vacinas recebidas aplicadas, o que nos qualifica para assumirmos o compromisso em receber, distribuir e aplicar essas vacinas em 5 dias”, diz o documento encaminhado.

Sobre a vacina  

O Ministério da Saúde assinou um acordo com a Janssen para a aquisição de 38 milhões de doses da vacina, que devem ser enviadas ao país em diferentes lotes até dezembro deste ano.

O imunobiológico é aplicado em dose única (até o momento, o país utiliza os imunizantes Coronavac, Astrazeneca e Pfizer, todos com duas doses) e tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves e oferece proteção completa contra hospitalização e morte pela doença.

Como participar

A população pode participar utilizando a #vacinageralms nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram) e marcando os perfis dos representantes de MS em Brasília: os Senadores Nelsinho Trad (PSD), Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (PSL) e os Deputados Federais Beto Pereira (PSDB), Dagoberto Nogueira (PDT), Dr. Luiz Ovando (PSL), Fábio Trad (PSD), Rose Modesto (PSDB), Loester Trutis (PSL), Vander Loubet (PT) e a ministra Tereza Cristina (Democratas).

Comentários