Embora existam respiradores disponíveis, o SUS habilitou apenas 10 UTIs para uso

Desde o início da pandemia do Covid-19, o Munistério Público (MP) tem adotado medidas judiciais e extrajudiciais para acompanhar a estruturação do SUS (Sistema Único de Saúde), a saúde e segurança dos profissionais da saúde e dos trabalhadores em geral, além das medidas de prevenção adotadas pelo poder público, que necessitam da adesão da população.

O MP alerta que estamos passando por uma situação grave e precisamos de cuidados redobrados principalmente neste final de ano, quando ocorrem festas com aglomerações, e assim, maior risco de contaminação da doença.
O ministério reforça o uso obrigatório de máscaras e também para que as famílias realizem pequenas celebrações, sem incluir vários familiares, amigos ou vizinhos.

SITUAÇÃO GRAVE

Segundo informações do MPE (Ministério Público Estadual), MPF (Ministério Público Federal) e MPT (Ministério Público do Trabalho), dados apontam uma evidente aceleração da doença em Três Lagoas.
Além disso, embora existam respiradores disponíveis, o SUS habilitou apenas 10 UTIs para uso.
No domingo (20), as UTIs chegaram a 100% de ocupação, colocando em situação gravíssima a saúde da população.
Existe também, segundo as informações do MP, dificuldade para contratação de médicos e técnicos para ampliar o atendimento nas UTIs, o que pode gerar um colapso no sistema de saúde de Três Lagoas caso os números continuem crescendo.

(*) Guta Rufino

Comentários