23/10/2015 16h49 – Atualizado em 23/10/2015 16h49

Estado terminou nono mês de 2015 com saldo negativo de 2.815 postos. Serviços, indústria de transformação e construção civil mais contribuíram.

Da Redação

Mato Grosso do Sul fechou 2.815 vagas de emprego formais em setembro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego nesta sexta-feira (23). O resultado é o pior para o mês em 13 anos no estado.

Comparando só o mês de setembro desde 2003, o único que tinha registrado saldo negativo foi o de 2005, período em que as demissões superaram as contratações em 1.251. Os outros anos registraram números positivos no nono mês: 1,3 mil em 2003, 1.231 em 2004, 1.783 em 2006, 2.132 em 2007, 2.186 em 2008, 2.238 em 2009, 1.444 em 2010, 1.635 em 2011, 1.131 em 2012, 961 em 2013 e 1.342 em 2014.

Segundo o Caged, os setores de atividade econômica que mais contribuíram para o resultado de setembro de 2015 foram serviços (-1.521 vagas), indústria de transformação (-831) e construção civil (-323). Também registraram demissões comércio (-99), agropecuária (-45) e extrativa mineral (-4). Dois setores mantiveram certa estabilidade, com pequeno saldo positivo: administração pública (2) e serviços industriais de utilidade pública (6).

MUNICÍPIOS

Nova Andradina, a 288 quilômetros de Campo Grande, registrou 40 empregos gerados em setembro e lidera o ranking dos municípios sul-mato-grossenses com mais de 30 mil habitantes, de acordo com o Caged. Na sequência, aparecem Ponta Porã (16) e Sidrolândia (4).
Os municípios que registraram demissões foram Amambai (-10), Coxim (-31), Paranaíba (-38), Aquidauana (-44), Corumbá (-60), Maracaju (-66), Rio Brilhante (-118), Três Lagoas (-160), Dourados (-276), Naviraí (-510) e Campo Grande (-1.441).

(*) G1

Comparando só o mês de setembro desde 2003, o único que tinha registrado saldo negativo foi o de 2005 (Foto:Reprodução)

Comentários