18/04/2013 10h01 – Atualizado em 18/04/2013 10h01

MS tem geração de 3,6 mil novos empregos em março e mantém crescimento

Da Redação

O número de trabalhadores formais cresceu em Mato Grosso do Sul no mês de março de 2013, mantendo a tendência positiva do primeiro trimestre e do balanço dos últimos 12 meses. Mais uma vez, o Estado registrou contratações em quantidade superior às demissões, conforme dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (17) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

No mês de março, foram gerados 3.638 empregos celetistas, equivalentes a um acréscimo de 0,73% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. O percentual é superior à média nacional, que registrou crescimento de 0,28%.

Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado em Mato Grosso do Sul foram a Indústria de Transformação (+1.753 postos) e Serviços (+ 857 postos).

Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos três primeiros meses de 2013, houve acréscimo de 8.370 postos, o que equivale a um crescimento de 1,69% nos empregos com carteira assinada.

Ainda na série com ajustes, nos últimos 12 meses Mato Grosso do Sul registra crescimento de +4,50% no nível de emprego ou +21.619 postos de trabalho.

BRASIL

Os dados apresentados nesta quarta-feira (17) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, demonstram que o mercado formal de trabalho no país gerou em março 112.450 vagas, um crescimento de 0,28% em relação ao mês anterior. É o melhor resultado dos últimos 3 anos para o mês e o melhor mês de março na série histórica do cadastro.

Para o ministro os dados apontam para uma continuidade do processo de reação do mercado de trabalho brasileiro. “Tivemos expansão de 2,83% no número de empregos celetistas do País nos últimos 12 meses, o que equivale a geração de mais de 1 milhão de vagas nos vários setores da economia”, afirmou.

O ministro comemorou o crescimento do emprego nos vários setores, com destaque para o setor de serviços, que gerou no mês 61.349 mil vagas.

Segundo o Cadastro, no acumulado do ano o emprego cresceu 0,77%, um acréscimo de 306.068 novos postos de trabalho e nos últimos 12 meses alcançou 1.097.338 novas vagas, uma expansão de 2,83% no número de empregos celetista no país. Os dados também mostram que seis dos oito setores apresentaram elevação do emprego.

A maior geração foi verificada no setor de serviços com 61.349 (+0,38%), acompanhada da indústria, com 25.790 (+0,31%), da construção civil que gerou 19.709 (+0,62), da administração pública com 6.566 (+0,74%), do comércio com 3.160 (+0,04%) e da extrativa mineral que gerou 645 (+0,29%). A agricultura, por razões sazonais, apresentou um saldo negativo com 4.434 postos (-0,28%). O saldo dos serviços industriais de utilidade pública também foi negativo de 335 postos (-0,09%).

O crescimento do emprego foi verificado em 18 estados brasileiros.

(*) Com informações de Notícias MS

O Estado registrou contratações em quantidade superior às demissões (Foto: Arquivo)

Comentários