07/04/2015 11h40 – Atualizado em 07/04/2015 11h40

Na ação do SIG, os agentes apreenderam mais de cinco quilos de maconha; a mulher tentou esconder uma porção jogando roupas em cima, mas foi descoberta

Léo Lima com SIG

Uma mulher de 44 anos, seus dois filhos menores de idade e um outro adolescente foram flagrados durante ação de agentes do Setor de Investigações Gerais (SIG), comandado pelos delegados Ailton Pereira e Thiago Passos, no final da manhã de ontem (06), em ponto de comercialização de drogas localizado no bairro Santa Luzia, em Três Lagoas, onde morava um adolescente conhecido como “Matheus” e também “Neguinho”.

Segundo informações, o flagrante aconteceu após o recebimento de várias denuncias de que no local, na Rua Dom Aquino, estaria havendo venda de drogas. Com as informações, os agentes passaram a monitorar o endereço e por volta das 11h30, avistaram “Neguinho”, que depois foi identificado como sendo o adolecente K.M.N.S., 17 anos, deixando o local, usando uma motocicleta Honda Titan prata. Ele foi abordado e em seu poder foi encontrada uma porção de maconha, pronta para ser comercializada.

Com “Neguinho” apreendido, os policiais resolveram fazer uma revista no imóvel onde ele morava. Na ocasião, V.N.O., sua mãe, estava na casa e tentou despistar os agentes do SIG sobre a existência de drogas na residência. Mas, na casa foram encontrados quatro tabletes de maconha, mais uma balança digital, no quarto onde “Neguinho” dorme com o irmão E.N.S.J., de 16 anos – este estava dormindo.

Os agentes do SIG foram também até a cozinha da casa, onde encontraram, no congelador da geladeira, mais dois tabletes de maconha e vestígios de ali teria sido armazenada grande quantidade do mesmo entorpecente.

Ao todo, após pesagem, o volume de drogas totalizou 5,5 quilos aproximadamente.

”DEU AZAR”

Enquanto os policiais realizavam buscas no imóvel o adolescente R.G.S, 15 anos, chegou ao local e foi abordado, sendo constatado, através de vistoria em seu celular, que ele mantém constante contato com o adolescente E.N.S.J., através de aplicativo, onde “R” pede a “E” que entre em contato com “Neguinho” para saber se este tem drogas porque ele tem compradores interessados. Conforme o SIG, tal fato dá a entender que R.G.S. é responsável por intermediar a venda de drogas entre usuários e “Neguinho”.

Todos foram encaminhados à sede do SIG, onde a mulher, seus dois filhos e o adolescente que ali chegou foram autuados por tráfico e associação ao tráfico de drogas, sendo os adolescentes liberados a seus responsáveis legais, enquanto que a mulher foi encaminhada ao presídio local.

Os tabletes de maconha e materiais apreendidos e a mãe de

Segundo o SIG, V. tentou despistar os agentes sobre a existência de drogas na casa (Foto: Divulgação)

Comentários