20/08/2014 15h32 – Atualizado em 20/08/2014 15h32

Caso ocorreu na noite de terça-feira (19), na MS-379, em Dourados. Polícia suspeita do envolvimento de ex marido no crime

Da Redação

Uma mulher de 32 anos foi sequestrada por dois homens na noite desta terça-feira (19), na MS-379 em Dourados, após sair da universidade onde ela estuda. Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que o ex-marido da vítima esteja envolvido no crime.

O caso aconteceu por volta das 21h (de MS). Conforme o boletim de ocorrência, a mulher estava voltando de carro pela rodovia, após aula na universidade, quando próximo ao trevo que dá acesso à Laguna Carapã, ouviu um barulho na janela do lado do passageiro, como se fosse pedrada. Ela parou o veículo e desceu para ver o que era.

Em seguida um veículo preto se aproximou e dois homens encapuzados renderam a mulher. Um dos suspeitos entrou no carro com a vítima e mandou que ela seguisse pela BR-163, em direção a Ponta Porã. Depois pediu que ela retornasse para a MS-379. O segundo suspeito seguia o automóvel da vítima no outro carro.

De acordo com o registro policial, a vítima percebeu uma distração do homem que estava com ela em seu veiculo e pulou do carro em um trecho da estrada, se escondendo em um canavial próximo. Quando percebeu que os homens não estavam mais na rodovia ela retornou e pediu ajuda para um funcionário de uma usina da região.

Quando voltou a via, a vítima encontrou seu veículo estacionado na estrada, com a chave no contato, e com todos os seus pertences, exceto, R$ 200 em dinheiro, que estavam em sua bolsa. À polícia, a mulher disse que foi agredida com socos e um objeto cortante causando lesões na cabeça e nos braços.

Ainda segundo o registro policial, o ex-marido da vítima , que tem vários registros de violência doméstica, havia ameaçado de sequestrar e matar ela e o filho, inclusive, existe uma medida protetiva expedida contra ele.

O caso foi registrado como “sequestro e cárcere privado” na delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac) Dourados.

(*)Com informação de G1 MS

Comentários