Verba recebida por descumprimento de acordo permitiu estruturação de espaços que buscam humanizar a convivência de crianças e adolescentes abrigados temporariamente

Multas pagas por empresas que descumprem acordos trabalhistas foram revertidas em brinquedos e livros para crianças e adolescentes dos serviços de acolhimento em Três Lagoas.

Na última sexta-feira, 3, foram inauguradas brinquedoteca e sala de estudo nesses centros de acolhimento. A ideia é incentivar atividades lúdicas para crianças até 12 anos e reforçar o aprendizado de adolescentes entre 12 e 18 anos, que atualmente estão acolhidos nos estabelecimentos. Cerca de 13 menores residem provisoriamente nas unidades.

O projeto para implantação dos espaços recebeu um aporte de aproximadamente R$ 45 mil, vindos de multa por descumprimento de acordo trabalhista e que foi utilizado na aquisição de equipamentos, livros, brinquedos e jogos educativos. 

Presente à cerimônia de inauguração dos ambientes, a procuradora do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT-MS) Claudia Noriler enalteceu a importância da iniciativa, materializada por meio de uma parceria entre a instituição, a Justiça do Trabalho e o Município de Três Lagoas. “O MPT também tem a atenção voltada para a infância e adolescência, tanto no aspecto do combate ao trabalho infantil quanto no apoio aos serviços e projetos direcionados aos adolescentes. A tendência é que esta parceria se repita e esperamos que a brinquedoteca e a sala de estudo contribuam muito para o aprendizado, uma melhor qualidade de vida e perspectiva de futuro em relação aos acolhidos pelas unidades”, completou.

A juíza do Trabalho Beatriz Capucho também compareceu ao evento e destacou ser relevante para a Justiça do Trabalho destinar parte da arrecadação de valores em processos judiciais para ações que se propõe a oferecer um futuro mais digno às crianças e aos adolescentes.

Representando o prefeito Angelo Guerreiro, o vice-prefeito Paulo Salomão também qualificou como positiva a proposta. “Espero que alianças como esta possam inspirar outros órgãos, autarquias e até empresas a somar forças com a Secretaria Municipal de Assistência Social na melhoria das unidades acolhedoras. Este projeto trará mais alegria ao dia a dia dessas crianças e jovens que estão temporariamente sem um lar”, concluiu.

Participaram ainda do ato de inauguração dos espaços, a secretária de Assistência Social Vera Helena, o diretor de Proteção Social Especial Luís Fernando Tondeli Fochi e o proprietário da Editora Cantinho do Saber, Edgar José Onofre Filho.


Comentários