14/03/2016 10h59 – Atualizado em 14/03/2016 10h59

Além dos prejuízos à população, comércio e outros setores, a falta de conexão chega a lesar setores públicos

Assessoria

Prejudicados pela falta de sinal de internet e falhas na telefonia, a atual administração de Figueirão (MS), por meio da Prefeitura Municipal, encaminhou ofício à Oi e à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com a finalidade de ampliar a qualidade do sinal, em benefício da população. Em resposta, sem citar prazos, a Oi alega que tem realizado vultuosos investimentos em Mato Grosso do Sul, e que vai levar em consideração o pedido para futuras expansões. Já a estatal afirma que notificará a Oi a se manifestar diante da problemática, além de afirmar que não realiza ações de acompanhamento da qualidade.

“Se fizermos um mapeamento do Estado, vamos nos deparar com uma série de municípios que enfrentam desafio primários, e são prejudicados por falta de telefonia, um serviço básico, que não deveria existir na atual conjuntura”, pontua o prefeito de Figueirão, Rogério Rosalin (PSDB). Segundo ele, outros municípios da região também sofrem com o mesmo problema. “Alcinópolis, Costa Rica e Camapuã também são prejudicados, mas nenhum como Figueirão. Estamos em busca constante por uma alternativa que coloque a cidade em comunicação, beneficiando desde o entretenimento até acesso a serviços básicos, como saúde e educação à distância, por exemplo”, completa.

Além dos prejuízos à população, comércio e outros setores, a falta de conexão chega a lesar setores públicos, como o da saúde, interferindo na transferência de pacientes em estado grave. “A falta de internet e a oscilação na telefonia está dificultando o atendimento na Unidade Básica de Saúde e no hospital do município. Não temos acesso ao sistema Sisaude, que registra todos atendimentos, e quanto a transferência de pacientes, muitas vezes não temos como pedir vagas em Campo Grande, cabendo a nós recorrermos a municípios vizinhos”, afirma a secretária municipal de saúde de Figueirão, Altair Avila.

Em ofício a Oi respondeu a Prefeitura afirmando que está “seguindo critérios técnicos, econômicos e de mercados rigorosos, vem permanentemente realizando vultuosos investimentos na expansão da sua área de atendimento no Estado de Mato Grosso do Sul. Confira a resposta completa da Anatel e Oi nos links a seguir:

Ofício Anatel

Ofício Oi

(*) Prefeitura de Figueirão

Serviços considerados básicos, interferem no atendimento à população dos municípios. (Foto: Assessoria)

Comentários