16/03/2012 17h10 – Atualizado em 16/03/2012 17h10

2º Festival Voa Viola está na fase da escolha popular dos finalistas. Marcelo Loureiro e J. Prado & Marcos Henrique estão entre os 24.

Da Redação*

ois representantes de Mato Grosso do Sul estão entre os finalistas do 2º Festival Voa Viola, que vai eleger os melhores violonistas do país. Dos 339 inscritos, a comissão julgadora escolheu 24. Agora a votação é popular para definir os 12 melhores.

A dupla J. Prado & Marcos Henrique está participando pela primeira vez do festival. Os músicos adotaram na carreira o título de ‘Defensores do Pantanal’. J. Prado é José do Prado, tem 69 anos, nasceu em Ibitinga (SP), mas mudou-se com a família para Dourados, a 225 km de Campo Grande, quanto tinha 10.

O músico diz que foi criado em uma família de violeiros, catireiros e cantadores, desenvolvendo desde criança o gosto pela viola caipira. Depois de trabalhar como produtor na década de 1990, formou dupla com Nilo até 2002. Após período de dois anos, resolveu formar parceira com o sobrinho, Marcos Henrique, 42 anos, com quem já ensaiava. No estilo, ainda prevalece a música regional caipira. “ Sempre quisemos criar um estilo próprio”, disse J. Prado.

Marcelo Loureiro

Criado na cidade de Guia Lopes da Laguna, distante 234 km de Campo Grande, Loureiro lembra que sua casa sempre teve música. “A harpa paraguaia foi o instrumento que me chamou para a música, quando tinha uns 12 ou 13 anos”, lembra.

Conhecido principalmente por sua habilidade com o violão, o músico explica que o instrumento do concurso também tem todo seu charme. “A viola fez com que eu tocasse um repertório que muitas vezes não ficaria legal no violão”, afirma o instrumentista.

(*) Com informações do G1/MS

Comentários