14.9 C
Três Lagoas
quinta-feira, 30 de junho, 2022
InícioCaderno PerfilSeu PerfilNa garupa de moto, grávida recorre à cartaz para andar com mais...

Na garupa de moto, grávida recorre à cartaz para andar com mais segurança em Três Lagoas

A mulher se inspirou em uma outra gestante que recorreu ao cartaz para alertar os motoristas para terem mais cuidado

Diz o ditado: “Prevenir é melhor que remediar”. Seguindo à risca esse preceito a senhora Luana Bigas, moradora no Jardim Flamboyant e que trabalha como atendente terapeuta em um núcleo multidisciplinar para crianças autistas, simplesmente não quis arriscar.

Grávida de 8 meses, diariamente ela precisa se deslocar de sua casa ao trabalho na garupa da motocicleta do marido. Como medida protetiva ela elaborou um cartaz que leva pregado nas costas informando em letras caixa alta: “ESTOU GRÁVIDA E PRECISO TRABALHAR! MUITO OBRIGADA! MAMÃE DO OLIVER AGRADECE!”.

NA INTERNET

De acordo com a futura mamãe, ela buscou inspiração na internet. “Uma moça que fez um recado parecido. Me inspirei no dela e fiz também. De início riram de mim aí parei de usar, e quase sofremos acidente. Então voltei a usar”, reiterou.

Luana conta que essa semana estava com o marido voltando do serviço, ele pilotando a moto e ela na garupa. “Quando ele foi passar pela valeta diminuiu a velocidade para não causar impacto. Então veio um ‘ser’ e simplesmente foi se enfiando com o carro do nosso lado nos obrigando a quase subir na calçada! E sabe o que ele gritou? Estão andando muito devagar!

A futura mamãe em tom de brincadeira disse: “Agora eu vou colocar essa placa até na testa se precisar. Apesar que poucos respeitam, assim como não respeitam o trânsito, mas nem todos tem a opção de ficar em casa. Tenham mais empatia!”.

Prevenida, ao sair do serviço Luana já coloca o cartaz para orientar os motoristas mais apressadinhos, como mostra a foto abaixo

INESPERADO

Mas o motivo principal que a levou adotar esse procedimento devido no início da gravidez ter ocorrido algo inesperado. “Tive um pequeno descolamento de placenta, ao qual fiquei proibida de me locomover de moto, por conta dos impactos. Passado o tempo de risco, fiquei por um mês andando de Uber até o lugar aonde trabalho, mas foi ficando muito caro para nós. Então decidimos voltar para a moto, porém com todo cuidado possível, passar devagar em lombadas e buracos. Mas os motoristas ao redor não respeitavam, nos acelerando, passando ao nosso lado, e muitas vezes até falando coisas para nos ofender. Então achei melhor me precaver, carregando esse cartaz em minha costa”, finalizou.

OCORRÊNCIAS

De acordo com as estatísticas de acidente de trânsito (foto acima) envolvendo motocicletas que circulam pelas ruas de Três Lagoas, a incidência é muita alta, principalmente nos horários de picos, no almoço e a tarde que coincide com a saída do trabalho.

Somado a isso, a alta velocidade dos veículos, condutores falando ao celular, além de alguns motociclistas que não obedecem às normas do trânsito, tudo contribuem para alimentar negativamente as ocorrências.

Dessa forma, a futura mamãe não está errada em carregar um cartaz, tudo ajuda para prevenir acidentes, até uma placa nas costas.  

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.