23/03/2016 10h18 – Atualizado em 23/03/2016 10h18

Na Semana Santa, peixe é o cardápio principal de muitas famílias

Para atrair clientes, o Miguelzinho é um dos mais antigos pescadores de Jupiá e hoje empresário no ramo de restaurante e peixaria diz que vai fazer promoção para atrair clientes

Ricardo Ojeda e Patricia Miranda

Ao custo de R$ 18 para uma pessoa e R$ 35 para duas refeições, o restaurante do Miguelzinho oferece, arroz, peixe frito, salada, peixe ensopado e pirão, como mostram as fotos abaixo. O estabelecimento fica localizado na avenida Rosário Congro, no centro de Três Lagoas

No ramo do pescado há aproximadamente 50 anos, Miguel Pereira da Silva, 68 anos entende bem do assunto. Ele contou ao Perfil News o que espera para as vendas na sexta-feira Santa, no próximo dia 25.

Dono de um restaurante com especiarias de pescado na Avenida Rosário Congro, no centro da cidade, ele contou que já foi pescador e começou de maneira humilde. “Eu era pescador, tive um restaurante, que começou de maneira humilde ‘um barraquinho’ e com o passar do tempo aumentei o empreendimento. No local vendia cerveja, porção”, disse.

TRADIÇÃO E PREÇO

Em um momento em que a economia está em constantes mudanças, assim como os preços das mercadorias. A reportagem do Perfil News questionou Miguel sobre o que seria viável comer peixe ou carne vermelha na data? Ele respondeu, “as pessoas têm diversas opções, há as que optam por não comer carne, outros já não comem peixe, há uma variedade, porém acredito que acabou a tradição de semana santa, mas haverá procura por parte das pessoas mais atrasadas que buscarão no dia mesmo”, informou.

Segundo o comerciante não haverá um aumento de preço, “para mim não compensa ficar com dois dias com preços diferenciados, seria prejuízo”, analisa.

Além das refeições que são servidas no almoça e janta, ao preço menor que um lanche, o estabelecimento comercializa também toda variedade de peixes, camarões de água salgada, e salgadinhos congelados, como mostram as fotos

Em comparação com 2015, Miguel acredita que haverá mais vendas, de acordo com ele a cidade tem atraído mais pessoas e consequentemente aumenta a demanda.

E deixa um recado para os clientes. “Estaremos atendendo das 8h às 22h, servindo porções de peixe e para levar, terá peixe assado para retirar na sexta-feira e sábado. É só comparecer na Avenida Rosário Congro, número 775 ou encomendar pelos telefones 3522-2990 e 9928-8359”, aproveitou.

Nos finais de semana o estabelecimento oferece também peixe assado que pode ser encomendado ao custo de R$ 35, como mostra a foto

PROMOÇÃO

Ele aproveitou e repassou as promoções do restaurante para as comemorações da Semana Santa. “Estamos com uma promoção de pintado fatiado (cru para levar) ao custo de R$ 25,00. Não aumentaremos o preço, além de pacu assado, para levar e costelinha de pacu, camarão e file de tilápia”, comentou.

BONS TEMPOS

Miguel recorda-se que quando chegava à Sexta-feira Santa e ia pescar havia fartura nos barcos. “Tirávamos muito peixe e distribuíamos ninguém pensava em vender não. Dávamos o peixe e todos pegavam. Hoje, os peixes estão mais escassos, esse episódio faz aproximadamente 30 anos”, lembra.

Recordou também, que era frequente a ação de enchentes. “Cada dia fica pior e o peixe escasso, há alguns anos não há enchente no Rio, e os peixes gostam de água. Eu atribuo isso à própria natureza. Antes a enchente acontecei todo ano e para nós era sinal de abundância na pesca”, explicou.

Uma refeição com custo menor que um lanche está sendo comercializado ao preço de R$ 18 por pessoa no restaurante do Miguelzinho na Rosário Congro (Fotos: Ricardo Ojeda)

Comentários