09/10/2017 15h16

Acusados reclamavam da demora no atendimento. Polícia Militar precisou ser chamada

Lucas Gustavo

Em Três Lagoas, um paciente, de 48 anos, e uma mulher, de 33, causaram confusão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), por volta da 1h de ontem (8). O homem é acusado de danificar móveis e equipamentos do pronto-socorro. Já sua acompanhante teria agredido uma médica que estava de plantão. A Polícia Militar precisou ser chamada.

De acordo com o boletim de ocorrência, o paciente havia sido socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e aguardava ser atendido na UPA. Ele passou a reclamar da demora pela consulta e, nervoso, quebrou uma lâmpada, um suporte para soro e uma escada. Os objetos danificados estavam na enfermaria. O acusado teve de ser contido por seguranças da unidade.

Durante o tumulto, a mulher que acompanhava o paciente tentou filmar a ação dos vigilantes. A médica, de 27 anos, disse que a captura de imagens era proibida e teve o braço puxado pela acusada, o que causou vermelhidão.

No momento em que a Polícia Militar chegou, o homem caiu no chão com uma crise convulsiva. Ele foi socorrido pelos funcionários e, em seguida, recebeu atendimento.

O caso foi registrado como dano qualificado e vias de fato. A PM encaminhou à ocorrência à Delegacia de Pronto Atendimento (Depac). Nenhum dos envolvidos foi detido.

Unidade de Pronto Atendimento. (UPA). (Foto: Arquivo/ Perfil News).

Comentários