07/10/2015 08h45 – Atualizado em 07/10/2015 08h45

Todos os vereadores que votaram pela cassação de Alcides Bernal (PP) garantem que tinham elementos suficientes que provavam o crime de improbidade administrativa cometido por ele. Entretanto, esses mesmos parlamentares não explicam o porque da negociação que mantiveram – por meio do então presidente da Câmara – com empresário interessado no afastamento do prefeito. As provas são irrefutáveis e, através delas, o Gaeco quer a cabeça de um por um no desfecho das investigações. Será um salve-se quem puder.

PEDIGREE

Causou espanto geral a rapidez Habeas Corpus concedido ao empresário João Amorim, que estava preso na Capital. E olha que o pedido foi feito diretamente ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) em Brasília, terceira instância da justiça brasileira. Sem as mesmas regalias, embora o crime de ambos seja similar, Gilmar Olarte (PP) vive seu périplo na cela e no vai e vem dos camburões da polícia. Primeiro, para ir ao hospital após passar mal dentro do presídio. Depois, para ser conduzido à sede do Gaeco, onde prestou depoimento.

ACÉFALO

Adormecido nos altos da principal Avenida de Campo Grande, a Afonso Pena, o Aquário do Pantanal não tem previsão de ser terminado. Com incontáveis questionamentos dos órgãos de fiscalização sobre os valores investidos e a investir, vai ser difícil para o atual governo destravar a obra e conseguir concluí-la nesse momento de crise financeira. Aliás, o aquário lembra famosos elefantes brancos deixados por outros gestores do Estado. O prédio inacabado da rodoviária da Capital e o Parque do Produtor são alguns exemplos.

FORA DA PISTA

O deputado estadual Angelo Guerreiro (PSDB) denunciou ontem o descaso do poder público com a BR-262, rodovia federal que inicia seu trajeto no Espírito Santo e termina em Mato Grosso do Sul, passando por Três Lagoas, Campo Grande e Corumbá. “Já fiz indicação para a melhoria desta rodovia, pois a cidade de Três Lagoas possui grandes investimentos, um exemplo são as indústrias de celulose, e nem acostamento a estrada possui, em 33 anos de existência, isso nos entristece”, desabafou o tucano.

DEFENSORIA

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul encaminhou projeto de lei à Assembleia Legislativa que altera a composição do número de defensores públicos estaduais no quadro de carreira do órgão. A proposta visa uma adequação do quadro após a promulgação da lei nº 4.716, de 14 de setembro de 2015, que elevou as comarcas de Corumbá e Três Lagoas à categoria de Entrância Especial.

Comentários