06/10/2019 08h56

Mulher ainda teria recebido R$ 20 pela diária

Uma diarista de 43 anos procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga, após supostamente ser atacada com ofensas raciais nesta sexta-feira (4) no bairro São Francisco, em Campo Grande.

Conforme a vítima, uma amiga teria indicado o trabalho e então foi ao local nesta sexta-feira, por volta das 7h30. Quando chegou na casa, a mulher disse que percebeu o espanto da proprietária da residência ao vê-la, mas teria iniciado a jornada de trabalho.

A proprietária então, segundo o boletim de ocorrência, teria começado a provocar a vítima. “Vai sujar minha geladeira” e “eu não gostei da sua cor, tinha que ser coisa de gente da sua cor”, teria dito no momento em que o aspirador de pó parou de funcionar.

A vítima ainda contou que a mulher mandou que ela parasse de trabalhar por volta das 14h, quando teria dito: “fica na sua favela, fica no seu beco sua nega fedida”. A mulher teria recebido R$ 20 pela diária, sendo que o valor combinado seria R$ 150. O caso foi registrado na Depac Piratininga como injúria racial e deve ser investigado.

Midiamax

Caso foi registrado na Depac Piratininga (Foto: Divulgação, Polícia Civil)

Comentários