01/02/2019 14h42

“Falta dignidade e respeito pela instituição”, disse o senador

FolhaPress

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse ter desistido de disputar a presidência do Senado por considerar os últimos acontecimentos na Casa um “espetáculo”.

“Falta dignidade e respeito pela instituição. Não vou participar deste espetáculo”, disse o tucano.

Ele criticou a edição de um ato da Secretaria-Geral da Mesa proibindo o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) de presidir a sessão de votação, função delegada a José Maranhão (MDB-PB).

Horas depois, Alcolumbre, presidente interino até a eleição de Renan por ser o único remanescente da Mesa Diretora da legislatura anterior, revogou o ato.

“Em função do edital publicado pela Secretaria-Geral da Mesa do Senado nesta sexta-feira (…), o senador Davi Alcolumbre, presidente em exercício do Senado Federal, informa que: o referido edital está revogado ante a ausência de legitimidade da SGM (…)”, dizia a nota divulgada ainda pela manhã.

Em seguida, ele dispensou o secretário-geral da Mesa do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Melo, aliado de Renan.

“[É um] Servidor da Casa que se arvora de senador e presidente do Senado e baixa portarias e começa uma briga absolutamente sem nenhum tipo de dignidade política, que não faz jus à história do Senado”, afirmou Tasso, para quem haverá questionamento jurídico da eleição.

Tasso Jereissati. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Comentários