30/01/2012 18h46 – Atualizado em 30/01/2012 18h46

A paralisação dos trabalhadores terceirizados da Eldorado Brasil continua

Representantes da Eldorado Brasil participaram da reunião, mas a negociação não avançou devido ausência das empreiteiras

Elisângela Ramos

A reunião que estava marcada para hoje (30) às 15h, na sede do Ministério do Trabalho com as empresas terceirizadas pela Eldorado Brasil, para discutir à paralisação dos funcionários que teve início no dia (25) acabou acontecendo, mas com algumas restrições já que os representantes das empresas contratadas pala Eldorado não compareceram.

Na reunião que teve como mediador o procurador geral do trabalho e emprego de Mato Grosso do Sul, Anizio Pereira Tiago, representantes do Ministério do Trabalho, Ministério Publico do Trabalho, dos dois Sindicatos o de construção leve e pesada, a Força Sindical de MS, Força Sindical Nacional, uma Comissão formada por cinco trabalhadores representando a classe, além dos representantes da Eldorado Brasil.

ELDORADO BRASIL

O gerente administrativo da Eldorado explicou que não podia responder pelas empresas terceirizadas, “Não podemos responder diretamente nesta reunião por que não contratamos mão de obra, mas sim o serviço dessas empresas, portanto sem a presença dos representantes de cada uma delas eu não posso tomar nenhum tipo de decisão, afinal foram as empresas que participaram do acordo coletivo”, enfatiza Sales

De acordo com Sales a responsabilidade com os trabalhadores é das empresas prestadoras de serviços contratadas pela Eldorado.

NEGOCIAÇÕES

O fato das empreiteiras não terem comparecido na mesa de negociações impossibilitou que a reunião chegasse a um acordo para as partes interessadas, então ficou acertado de início que apenas algumas questões seriam abordadas na mesa redonda.

REIVINDICAÇÕES

Os trabalhadores estão reivindicando mais qualidade para trabalhar; plano de saúde que atenda, também a família do operários; receber o reembolso de viagem; liberação dos trabalhadores no dia do pagamento para realizar serviços de banco; a regularização de pagamentos de horas extras; espelho de horas extras para conferência antes de serem pagos; aumento no vale alimentação; o pagamento da horas in itinere, passagem de avião para os trabalhadores que residem a mais de 1500 km; 90 dias de estabilidade, além de outros pedidos.

PROCURADOR

Diante das reclamações e reivindicações dos trabalhadores o procurador geral do trabalho e emprego de Mato Grosso do Sul, Anizio Pereira Tiago, questionou a responsabilidade da empresa contratante das empreiteiras. “ É importante que a administração da Eldorado Brasil, saiba o que está acontecendo com os funcionários que estão construindo a fábrica”, destaca o procurador.

POSICIONAMENTO FINAL

Na reunião ficou acertado que uma nova mesa de negociações será realizada na quarta-feira (01) às 14h, mas o local ainda não foi definido.

De acordo com os trabalhadores a paralisação permanece até que o problema seja solucionado.

Comissão de trabalhadores e presidentes de Sindicatos, durante reunião realizada hoje (30)
Foto: Elisâgela Ramos

De acordo com a comissão formada pelos trabalhadores a paralisação permanece até o fim da negociação 
Foto: Cristiane Vieira

Comentários