04/09/2014 09h08 – Atualizado em 04/09/2014 09h08

Os planos de governo, caso seja eleito governador, do candidato do PMDB à sucessão de André Puccinelli, ex-prefeito da Capital Nelsinho Trad, para Três Lagoas e região foram explanados em entrevista exclusiva que hoje este site divulga

Léo Lima com assessoria

O candidato do PMDB à sucessão do governador André Puccinelli, ex-prefeito Nelsinho Trad, que já atuou na Assembleia Legislativa, terá na ex-prefeita de Três Lagoas e vice- governadora Simone Tebet a companheira certa para promover ainda mais o desenvolvimento do Município e do Bolsão Sul-mato-grossense.

Nesta quinta-feira (04), dando sequência às entrevistas exclusivas que o Perfil News está realizado com os candidatos a governador, é a vez de Nelsinho Trad expor suas propostas ao eleitorado da região.

De acordo com o candidato, dentre as propostas que tem para a região, uma delas será concluir e equipar o Hospital Regional de Três Lagoas, além de realizar serviços que zerem os problemas de saneamento, água e esgoto. Segundo Nelsinho, ele pretende instalar em Três Lagoas um centro de formação profissional em parceria com o Sistema S, capaz de formar toda a mão de obra necessária para as empresas locais.

Além disso, pretende a melhoria do uso da hidrovia Paraná-Tiete, avaliando com os empresários da região a instalação de um Porto Seco, facilitando o trâmite para exportação e importação de mercadorias e produtos.

Nelsinho tem meta de pavimentar três mil quilômetros de rodovias na região, dentre elas a pavimentação entre Figueirão e Costa Rica.

Na questão da carga tributária que sobrecarrega os contribuintes, o candidato acredita que o sistema fiscal do Estado precisa ser modernizado, e ele pretende unir o governo, trabalhadores e as lideranças empresariais em fórum permanente de discussão e avaliação: a Câmara de Transparência Tributária. Afirma ainda que vai igualar, de uma forma gradual, as alíquotas incidentes sobre combustíveis, aumentando a competitividade de Mato Grosso do Sul.

Na questão social, conforme Nelsinho, uma de suas metas é aumentar em 50% o número de famílias e pessoas beneficiadas pelos programas sociais, passando de 100 mil para 150 mil famílias.

Veja abaixo a íntegra da entrevista com Nelsinho Trad:

Perfil News – O candidato conhece bem a região? Já houve alguma ação (obras, recursos em emendas etc) em favor da melhoria da qualidade de vida da população da região executada pelo candidato?

Nelsinho – Conhecemos bem a região do Bolsão, sabemos de suas potencialidades e já ajudamos vários municípios quando estivemos na Assembleia Legislativa. Nossos últimos dois mandatos foram na Prefeitura de Campo Grande, quando sucedemos o grande prefeito André Puccinelli. Nossa relação com o Bolsão tem algo que nenhuma outra candidatura tem: a candidata ao Senado, Simone Tebet, ex-prefeita de Três Lagoas, vice-governadora e pessoa totalmente comprometida com o progresso e o desenvolvimento da região. Juntos, Nelsinho e Simone, estamos percorrendo a região e assumindo compromisso de continuarmos juntos esse trabalho pela região, Simone no Senado e Nelsinho no Governo. O Bolsão está na divisa com São Paulo, Minas e Goiás e tem sido estratégico para a industrialização de MS.

PN – Quais são suas propostas para as áreas (ao Bolsão e Três Lagoas): Educação, Saúde, Saneamento, Transporte, Segurança, desenvolvimento industrial, tecnológico, esporte e lazer?

Nelsinho – Nosso maior compromisso é concluir e equipar o Hospital Regional de Três Lagoas que o atual governo está iniciando. Junto ao hospital será instalado o curso de Medicina da UFMS. Vamos criar um centro de referência em saúde para a região e oferecer a Três Lagoas um atendimento digno e compatível com seu nível de crescimento. O saneamento, água e esgoto, chegarão a 100% e vamos instalar aqui um centro de formação profissional em parceria com o Sistema S capaz de formar toda a mão de obra necessária para as empresas locais, notadamente a recém chegada fábrica de fertilizantes da Petrobras. Nós vamos lutar pela nova ferrovia, de bitola larga, mais rápida, moderna e segura, entre Mato Grosso do Sul e São Paulo, alterando seu traçado por Três Lagoas, onde há carga perene. Na área logística vamos cuidar com atenção do processo de melhoria do uso da hidrovia Paraná-Tiete e avaliar com os empresários da região a instalação de um Porto Seco, facilitando o trâmite para exportação e importação de mercadorias e produtos. Está no nosso Plano de Governo, a meta de pavimentar 3 mil quilômetros de rodovias, dentre elas, há trechos aqui na região, dentre os quais eu cito, a pavimentação entre Figueirão e Costa Rica, a ligação de Paraíso das Águas a Costa Rica, o trecho entre Aparecida do Taboado e Inocência e Água Clara a rodovia MS 060 (Paraíso das Águas). Com a Simone no Senado nós vamos ter uma ligação direta, aberta e permanente com Três Lagoas e Bolsão, dialogando e buscando as melhores soluções para essa região que tem crescido acima da média no nosso Estado. Também lembrei do turismo, nós vamos incentivar muito a evolução desta atividade no Bolsão, valorizando o rico potencial que temos com a fartura de águas.

PN – Um dos fatores primordiais para o crescimento socioeconômico da região ainda requer maior atenção do poder público e apoio político. A questão do emprego e capacitação profissional é fundamental para a continuidade do processo desenvolvimentista regional. Qual a opinião e propostas do candidato para esse tema?

Nelsinho – Sem dúvida nenhuma, a formação profissional é essencial porque só agora estamos adentrando nesse novo tempo da economia do Estado. A industrialização chegou pelas mãos de André Puccinelli e de Simone Tebet que deram credibilidade à política de incentivos fiscais e criaram um bom ambiente de negócios. Quando fui prefeito de Campo Grade, realizávamos, em média, 8 mil capacitações por ano, além de ter criado a unidade II do Instituto Mirim, um centro de formação educacional e profissional de adolescentes que formava 1 mil jovens pára o mercado todo ano – e eles já saiam com colocações asseguradas. No Governo do Estado vamos fazer o mesmo e nenhum emprego será perdido para trabalhadores de outros estados. Nosso Plano de Governo prevê a implantação do Sistema Único do Trabalho de Mato Grosso do Sul – SUT/MS, vamos criar o Instituto do Trabalho de Mato Grosso do Sul (ITMS), com a finalidade de subsidiar projetos, pesquisas e trabalhos relacionados ao mundo do trabalho, visando à captação de recursos externos para o desenvolvimento das ações. Vamos criar e implantar programa para atendimento ao 1º emprego para jovens de 18 a 29 anos e ampliar os recursos financeiros do micro crédito, possibilitando o atendimento a outros segmentos da população com perfil empreendedor. Como pode se ver, é tudo focado em preparar os nosso trabalhadores para ter acesso a melhores postos de trabalho, aumentar a renda e ter uma vida melhor.

PN – A carga tributária imposta ao brasileiro como forma de aumentar a arrecadação é uma reclamação constante. Em MS, não é diferente. O que o candidato pretende fazer para diminuir essa carga?

Nelsinho – Ninguém gosta de pagar impostos. Então é muito comum ver nas campanhas eleitorais os candidatos prometendo cortar impostos, como se eles não fizessem falta. Toda redução de impostos, implica em redução de investimentos em saúde, educação, segurança pública e habitação. Nosso sistema fiscal precisa e será modernizado, numa ação que vai unir o governo, trabalhadores e as lideranças empresariais em fórum permanente de discussão e avaliação que será a Câmara de Transparência Tributária. Juntos, quem produz, quem trabalha
e quem administra vamos avaliar as implicações de cada tributo e suas implicações na economia e na gestão pública, como um todo. Tudo que for bom para as pessoas, para as empresas e os trabalhadores nosso governo vai fazer. Seremos parceiros produtivos da iniciativa privada para corrigir distorções no sistema tributário que estejam prejudicando o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Nós acreditamos que tudo pode ser melhorado e é esse o nosso intuito no governo. Somar forças e fazer o melhor para a gente sul-mato-grossense.

PN – Um dos exemplos é o imposto incidente sobre os combustíveis: enquanto aqui perto, em Castilho-SP, o litro do óleo diesel é muito mais barato (12% de alíquota de ICMS) em Três Lagoas esse mesmo volume é mais caro (17%). O candidato pretende mexer nessa conta?

Nelsinho – Esse é um caso que vamos debater na Câmara de Transparência Tributária. Há muitas reclamações sobre essa diferença de alíquota entre São Paulo e MS, de forma que nesse caso específico eu adianto o compromisso de atender o reclamo popular e igualar, de uma forma gradual, as alíquotas incidentes sobre combustíveis, aumentando a competitividade de Mato Grosso do Sul.

PN – Como será o relacionamento do futuro governador, caso vença as eleições, com as autoridades representantes de cada região do Estado, em especial com o Bolsão e Três Lagoas?

Nelsinho – É nosso propósito instalar periodicamente a sede do Governo nas cidades-sedes das regiões para ouvir, aprender, conhecer as melhores estratégias e, juntos, definirmos as prioridades de cada região. Como já disse, a minha candidata ao Senado, Simone Tebet, será a grande ponte de ligação entre o nosso governo e o Bolsão. Além disso, fui prefeito e farei uma gestão municipalista, somando recursos e projetos com os prefeitos, independentemente de seus partidos. A população é a mesma e os problemas iguais. Se formos inteligentes e unirmos as forças, gastaremos menos e obteremos melhores resultados. É isso que vou propor para os administradores municipais.

PN – A questão das políticas públicas para as mulheres, quilombolas, indígenas e comunidades carentes será tratada como na gestão do candidato como governador eleito?

Nelsinho – O nosso Plano de Governo detalha bem esse compromisso. Vou resumi-lo aqui da seguinte forma. Vamos aumentar em 50% o número de famílias e pessoas beneficiadas pelos programas sociais, passando de 100 mil para 150 mil famílias. Vamos elevar o quantitativo e aumentar o valor do Vale Universidade também em 50%. Mas, o mais importante: qualificaremos 100% das famílias do Programa Vale Renda, oferecendo cursos de geração de renda em todas as áreas, abrindo oportunidades para que pessoas de todas as idades tenham uma atividade geradora de renda e de auto-estima. Vamos garantir direitos, estabelecer políticas claras e apoiar as ações de valorização e proteção das mulheres, indígenas, jovens, idosos e outros segmentos. Quero destacar o nosso compromisso de implantar centros multidisciplinares de recuperação de dependentes químicos em parceria com as igrejas e instituições que atuam na área. A nossa candidata a vice, pastora Janete Morais, mulher que tem uma enorme folha de serviços prestados ao nosso Estado, será a responsável pela coordenação das políticas sociais. Tudo começa e termina nas pessoas. Proteger, incluir, capacitar e garantir direitos é a mola que impulsiona nossa candidatura e será a principal motivação de nossa administração.

Candidato à sucessão de Puccinelli, Nelsinho garante que pretende desenvolver ainda mais Três Lagoas e o Bolsão (Foto: Divulgação)

Ao lado do governador André Puccinelli e da vice-governadora Simone Tebet, Nelsinho caminha sua campanha rumo ao governo do Estado (Foto: Divulgação)

Nelsinho tem andado por todas as regiões do Estado, em busca da simpatia do eleitorado (Foto: Divulgação)

Nas caminhadas que faz, Nelsinho tem recebido o carinho dos simpatizantes (Foto: Divulgação)

Além de concluir a construção do Hospital de Três Lagoas, Nelsinho quer equipar a unidade de saúde e cuidar do saneamento e abastecimento de água e coleta de esgoto na cidade (Foto: Divulgação)

Para Nelsinho, a formação profissional é essencial nesse novo tempo da economia do Estado (Foto: Divulgação)

O candidato quer qualificar 100% das famílias do Programa Vale Renda, oferecendo cursos de geração de renda em todas as áreas (Foto: Divulgação)

Comentários