02/10/2019 13h41

O terapeuta Fulvio Ribeiro também disponibilizou um guia prático de gratidão; veja no link abaixo

Thais Dias

O dia 2 de outubro foi escolhido pelas Organizações das Nações Unidas para representar o Dia Internacional da Não Violência. Isso se deve a Gandhi, também chamado de Mahatma (grande alma, alma iluminada), que nasceu neste dia. Mahatma Gandhi foi um dos maiores líderes pacifistas da história, levando multidões a conhecer e a praticar o significado da não violência, na sua luta pela independência da Índia.

Trabalhar a não violência tem sido uma das principais bandeiras levantadas pelo Terapeuta Fulvio Ribeiro, sócio-fundador do Instituto Corpoalma localizado em Três Lagoas, que busca por meio de novas práticas terapêuticas um novo olhar ao corpo. “Aqui olhamos o ser humano como um ser integral não só um corpo físico que apresenta sintomas”, afirmou ele.

As práticas não invasivas buscam a causa da doença. De acordo com o terapeuta, essas terapias relaxam as pessoas e por isso é possível controlar doenças crônicas. As novas práticas controlam o estresse e liberam a endorfina, que dá a sensação de bem-estar.

Novas práticas

Você acorda um pouco mais tarde, toma café da manhã correndo, um banho apressado e percebe que, mesmo assim, está atrasado para o trabalho. Na empresa, muita pressão para entregar um relatório que era para estar pronto há alguns minutos. Na hora do almoço, mal dá tempo de se alimentar. Isso sem falar do resto do dia…

Cada dia mais e mais o ser humano vive individualmente, a pressão por ser sempre melhor a cada momento tem feito cada vez mais pessoas procurem os consultórios terapêuticos em busca de paz.

As terapias não têm um critério fixo de indicação, depende do paciente. Vale ressaltar que essas técnicas curam doenças. Elas são usadas para descobrirem o que causam os sintomas e devolver qualidade de vida ao paciente. Essas práticas complementam a medicina convencional, segundo Fulvio.

A meditação – uma das tantas técnicas que o Instituto oferece – ativa áreas do cérebro que estão relacionadas com tranquilidade e inibe as áreas de alerta, aquelas que prepararam o corpo para lutar ou fugir. Pacientes procuram essa terapia para equilibrar o estresse e tranquilizar o turbilhão de pensamentos que convivem diariamente, explicou ele.

Cuidar de si é o maior ato de não violência que podemos praticar, afirmou o terapeuta.

Acesse o e-book sobre gratidão :

O INSTITUTO CORPOALMA

O Instituto nasceu de um projeto de sete anos, como o nome mesmo remete os profissionais tratam do corpo como um todo,

Todas as práticas terapêuticas chinesas, são trabalhadas além de Yoga, Meditação, Reiki, Constelação Sistémica, Práticas Xamânicas, Cone Chinês, Vivências e Workshops, Acupuntura e Barra de Access

Aberto de segunda a sexta das 8h às 18h.

Telefone para contato: 67 98479-0071 – 3521-9874


Fulvio Ribeiro, sócio-fundador do Instituto Corpoalma localizado em Três Lagoas (Foto:Arquivo Pessoal)

Comentários