10/07/2017 09h38

“No olho do furacão”, prefeito de Brasilândia cria estratégias para deixar município acima da média

Sevidores públicos devem receber adiantamento de 50% do décimo terceiro até sexta-feira, dia 14. O montante atinge aproximadamente meio milhão de reais

Guta Rufino

Ao avaliar sua administração durante uma entrevista ao Perfil News, o prefeito de Brasilândia, Dr. Antônio de Padua Thiago, deu um 7, em uma escala de zero a 10 à sua gestão. O motivo está relacionado as limitação que o prefeito vem enfrentando.

“Em um país onde política é sinônimo de corrupção, a dificuldade de realizar nosso trabalho é muito grande. A classe política tem um carimbo de malfeitor muito grande. mas nem sempre é assim”, explicou Dr. Antônio.

ADMINISTRAÇÃO JUDICIALIZADA

Este já é seu terceiro mandato. Após oito anos a frente da prefeitura e um intervalo de quatro anos, ele retornou e explica as dificuldades que está encontrando para “colocar a casa em ordem”. “Mudou da água para o vinho. A coisa está muito judicializada. Antes você era inocente até que se provasse o contrário; hoje enquanto político, você é culpado e tem que provar sua inocência. Tenho que tomar maior cuidado em tudo que vou fazer, para cumprir a legislação”.

NO OLHO DO FURACÃO

Segundo o prefeito, isso é um reflexo do cenário nacional. “Como dizia minha avó: até ajeitar a carga e pegar o jeito da madeira, vamos apanhar um bocadinho”, e continuou, “Estamos no olho do furacão de mudanças, mas vamos superar tudo isso e fazer uma excelente administração e contemplar nosso município, principalmente na saúde, educação e questões urbanas”, pontuou.

Dr. Antônio ainda frisou a visita do coordenador regional de governo, Silas José. “Temos limitações, mas podemos contar com o governo, isso nos fortalece para fazer uma Brasilândia cada vez melhor, que cresce e contribui para o desenvolvimento do Estado”.

13º ADIANTADO

Nesta sexta-feira (14), a prefeitura deve adiantar 50% do décimo terceiro aos servidores públicos municipais. “É uma tentativa de amenizar a situação financeira dos nossos colaboradores para que juntos possamos superar as dificuldades e trabalhar por nossa cidade”, concluiu.

Segundo informou ao Perfil News, o valor a ser pago chega aproximadamente meio milhão de reais. “Alguns servidores optaram em receber o décimo apenas final do ano”, finalizou o prefeito.

(*) Reportagem Ricardo Ojeda

Na presença de Silas José, coordenador regional de governo, o prefeito Antonio Thiago explicou ao Perfil News, que apesar da crise política e econômica administração segue acima da média (Foto: Thais Santos)

Comentários