28/08/2014 10h42 – Atualizado em 28/08/2014 10h42

“Quando o problema é saúde pública a gente tem que mirar direto no alvo”, afirmou a candidata

Da Redação

A candidata ao Senado, vice-governadora Simone Tebet (PMDB) quer implantar o imposto zero. Com ele serão extintos todos os impostos federais sobre os medicamentos e também sobre os ingredientes importados para fabricar remédios.

No encontro que teve com empresários e trabalhadores do setor de confecção nesta quarta-feira (27), Simone explicou que com o imposto zero os impostos federais não vão incidir sobre o preço de qualquer remédio. Desta forma, quem mais precisa vai ter desconto automático na compra de medicamentos, direto no balcão da farmácia.

“É um absurdo o preço do remédio no Brasil, um dos mais altos do mundo. A matéria-prima que faz os remédios é importada na sua grande maioria. Como o produto é importado é pago 100% de imposto toda vez que entra no Brasil, ou seja, dobra o valor da matéria-prima. Quando começa a fazer o remédio vem mais imposto, em efeito cascata, então o remédio fica muito caro”, comentou Simone.

Para ter uma ideia a cada R$ 10 gastos com um remédio, R$ 3 vão só para pagar impostos. “Isso significa uma economia imediata de 30% do preço do medicamento, ou seja, um remédio que custaria R$ 100, que são esses mais caros e contínuos em que pessoas não podem parar de tomar, pode baixar para R$ 70”, exemplificou Simone.

A candidata explicou que a pessoa quando vai no posto de saúde e não acha o medicamento tem que correr para a farmácia e deixa grande parte do seu salário. “Elas deixam pelo menos 15% do orçamento e os aposentados chegam a deixar 30% só em remédio. Vai fazer uma grande diferença no bolso de cada um de nós”, justificou.

Para Simone as pessoas têm que ter o direito de chegar no balcão das farmácias e poder comprar qualquer remédio mais barato. “No Senado vou lutar para acabar com os impostos federais sobre os remédios. Quando o problema é saúde pública a gente tem que mirar direto no alvo”, ressaltou.

(*) Com informações de Assessoria de Imprensa

Comentários