27/08/2008 15h22 – Atualizado em 27/08/2008 15h22

O incêndio que vitimou Anedino Amâncio dos Santos, de 76 anos e o garoto Victor Henrique Albino, de 11 anos, no dia 16 de agosto, na Rua Munir Thomé número, nº 168, – Centro, desestruturou a família de Helder Albino Santos (30).

“Nós estamos inconformados. É um sofrimento inexplicável, uma dor sem tamanho, perdi meu pai e meu filho”, frisou Santos. “Meu filho era único para mim”, diz.

Em entrevista exclusiva ao site Perfil News, Helder Albino Santos conta os detalhes do dia em que, a perda e a dor alastraram-se no seio de sua família.

“Naquele dia, minha mulher acordou primeiro. Em seguida, acordou minha garotinha de 2 anos e meu filho de 4 anos. Ela estava no fundo da residência, lavando roupas, quando meu filho achou uma caixa de fósforo, no alto da estante. Ele é uma criança, não tinha consciência que brincar com fósforo era perigoso. O sofá começou a pegar fogo, de longe minha mulher veio correndo, ficou assustada, me acordou no ato do desespero. Acordei sem saber o que estava acontecendo, ela gritava: Tá pegando fogo. Corri desesperado, tentava tirar a capa do sofá, ou pelo menos, tira-ló da sala. Meus braços queimavam, o fogo se alastrava, não tinha forças. Corri, levei as crianças menores para a rua, não me lembro quem estava na rua, pedia ajuda. Quando meu filho, gritou: Meu irmão, meu irmão. Pensava, meu filho e o meu pai. Tentei novamente, mas o fogo tomou conta de tudo”, explicou desolado. “Perdi tudo. O que estou vestindo hoje não é meu, ganhei de pessoas que entendem a minha dor”, afirmou.

Para a irmã de Helder, Jessica Maira dos Santos, a perda é insuportável. “Na hora, não sabíamos o que fazer. Como contar a própria família, a minha vó – ela desmaiou. Estávamos todos chocados. Já se passaram alguns dias, nós ainda não nos adaptamos. O que mais choca, é a forma com que a imprensa local explorou a nossa perda, com imagens da tragédia, que destruiu uma parte da nossa família. Essas pessoas não têm coração, só maldade”, ressaltou. “Nós queremos justiça”, finalizou.

A entrevista completa você pode acompanhar na TV Perfil News.

Comentários