12/05/2016 10h38 – Atualizado em 12/05/2016 10h38

Assessoria

Depois de encerrada a votação que definiu nesta quinta-feira (12) o afastamento da presidente da República, Dilma Rousseff, é chegado o momento de separar o que é euforia político-partidária, do que é realidade. A INDÚSTRIA NACIONAL há muito perdeu a euforia e trabalha, dia após dia, na dura realidade de encolhimento e perda de competitividade.

Hoje, sabedores que um novo momento se avizinha, deixamos nossa mensagem ao novo líder do País, presidente em exercício Michel Temer, de que temos esperança, confiança e otimismo em dias melhores, com mais oportunidades e crescimento. Vale ressaltar que nós, da INDÚSTRIA DE MATO GROSSO DO SUL, continuamos firmes na posição de não aceitar aumento de impostos e nenhum outro tipo de artimanhas que sirvam apenas e tão somente para cobrir os rombos públicos.

Confiamos e acreditamos que só o trabalho honesto e digno pode tirar o Brasil da recessão. O período do assistencialismo a qualquer custo deve ser deixado para trás, dando lugar à geração de empregos e oportunidades, com a produção voltando a crescer.

A FIEMS acredita que o desmantelo das contas públicas deve ser freado, fazendo com que o Governo Federal busque outros caminhos que levem os brasileiros a acreditar que a força do trabalho conduz ao crescimento e desenvolvimento consistente. Desse modo, esperamos que o NOVO GOVERNO não caia nos mesmos erros do que esse que se despede e o Brasil possa voltar a ter ORDEM E PROGRESSO.

Sérgio Longen

PRESIDENTE DA FIEMS

Sérgio Longen é presidente da FIEMS. (Foto: Divulgação)

Comentários