25/02/2019 15h36

"As pessoas precisam colocar amor em tudo o que fazem"

Não é só remédio. Dono de casa de repouso em Três Lagoas fala sobre a importância de tratar os mais velhos com amor e carinho

 
Gisele Berto
O jornalista Ricardo Ojeda conversa com Antonio Carlos Leituga Jr, dono da Casa de Repouso Leituga. O jornalista Ricardo Ojeda conversa com Antonio Carlos Leituga Jr, dono da Casa de Repouso Leituga.

Uma das únicas certezas que temos é que, se tudo correr bem, vamos envelhecer. Com saúde ou não, vai depender do que fizemos durante a nossa vida, da nossa genética e de vários outros fatores.

A outra certeza é que, quando velhos, precisaremos de apoio. Nossas pernas já não estarão mais tão fortes. Nossa memória, cansada de uma vida inteira de preocupações, pode começar a falhar. Doenças que costumam aparecer na idade avançada - como Alzheimer, osteoporose, Parkinson - podem, sim, ser uma realidade.

Entretanto, com o avanço da tecnologia e da medicina, é possível envelhecer com saúde e qualidade de vida. Aliás, a expectativa de vida tem aumentado nos últimos anos no Brasil. De acordo com o último levantamento de IBGE, divulgado em abril de 2018, o número de idosos cresceu 18% em 5 anos e ultrapassou os 30 milhões em 2017.

No Mato Grosso do Sul, o IBGE contabilizou quase 367 mil idosos com mais de 60 anos em 2017.

Dependendo do estado de saúde e do avanço da idade, os idosos precisam de tempo e dedicação. E, mais do que isso, precisam de carinho, amor e atenção.

Pensando nisso, falamos com o dentista Antonio Carlos Leituga Jr, dono da Casa de Repouso Leituga, em Três Lagoas, para entender como é a relação entre profissionais e pacientes que, mais do que remédio, precisam de carinho.

Casa de Repouso Leituga. Foto: Ricardo Ojeda. Casa de Repouso Leituga. Foto: Ricardo Ojeda.

RESPONSABILIDADE AFETIVA

Leituga sabe que a responsabilidade sobre os seus pacientes é muito mais que oferecer cuidado médico. E, ao mesmo tempo que entrega amor e afeto aos mais velhinhos, recebe de volta algo que não tem preço. "Você dar amor e carinho para os senhorzinhos e senhorinhas é a melhor coisa do mundo", conta.

Além disso, ele diz que ir diariamente à Casa de Repouso traz a ele uma perspectiva sobre a própria vida. "Vir aqui traz uma paz para a gente. É um ensinamento de vida. Na correria do dia a dia, a gente esquece de pensar no futuro. E, vendo esses senhorzinhos aqui, penso que quando eu já estiver com a minha idade avançada eu quero receber um tratamento assim. Eu vejo que muitos deles querem atenção, cuidado, amor e carinho. E quanto mais a gente dá, mais a gente recebe. É muito prazeroso", diz.

A enfermagem também se carrega de amor para poder cuidar dos mais velhos. Para a enfermeira Oneiva da Silva, 31, o trabalho tem muito de satisfação própria. "Quando a gente escolhe essa profissão é pelo amor que sentimos em cuidar. E nós temos nossos idosos em casa, também. Temos pais, avós. E eu busco cuidar de todos eles com muito amor", diz Oneiva. "Se eu pudesse ficava com eles todos os dias. Sempre fica um pedacinho nosso com eles e deles com a gente", diz, emocionada.

"Vir aqui traz uma paz para a gente. É um ensinamento de vida. Na correria do dia a dia, a gente esquece de pensar no futuro. E, vendo esses senhorzinhos aqui, penso que quando eu já estiver com a minha idade avançada eu quero receber um tratamento assim"

— Antonio Carlos Leituga Jr.

 

A ESTRUTURA

Uma das duas únicas casas do gênero no estado - a outra é na Capital - a Casa de Repouso Leituga começou com estrutura para atender 12 pessoas. Entretanto, apenas três meses depois da inauguração, o espaço já está sendo ampliado e abrindo espaço para mais 14 leitos.

A equipe, de 20 pessoas, se reveza 24h por dia nos cuidados com os idosos. E não é apenas com a parte da saúde física - o entretenimento é parte fundamental do dia a dia dos idosos.

Além da clínica médica, fisioterapia e fonoterapia, a clínica oferece academia de ginástica com aparelhos para pilates, piscina para hidroginástica e natação, aula de música e artesanato para tornar os dias mais divertidos.

Academia com equipamentos para pilates. Fotos: Ricardo Ojeda Academia com equipamentos para pilates. Fotos: Ricardo Ojeda

E, para os filhos que trabalham o dia todo e não têm com quem deixar seus pais idosos, a clínica conta com serviço de day use. "Oferecemos os cuidados de um dia, desde alimentação até medicação, banho. A gente sai para trabalhar e não quer deixar o idoso sozinho em casa, porque ele vai ficar totalmente desamparado. Por isso oferecemos o day use. Assim o idoso dorme na residência com a família", diz.

A clínica conta com quatro quartos, todos climatizados, com tv, colchões especiais impermeáveis e banheiros adaptados, com barras.

A equipe clínica é liderada pelo dr. Rodrigo Gatto. É ele quem faz as avaliações e indica qual melhor plano é melhor para cada pessoa. Além disso, os planos são individualizados, com atividades próprias para cada pessoa e cardápio preparado por nutricionista obedecendo cada necessidade. A clínica tem, ainda, contato direto com o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora - em caso de qualquer problema a ambulância leva o paciente direto ao hospital.

Aplicativo mostra dependências da clínica em tempo real: mais segurança para a família. Aplicativo mostra dependências da clínica em tempo real: mais segurança para a família.

SONHO REALIZADO

Para Leituga Jr, a criação da Casa de Repouso foi a realização de um sonho. Segundo ele, não foi feito nenhum estudo de viabilidade econômica. " Fui ouvindo as pessoas e vendo a necessidade de um espaço assim na cidade. E tem superado todas as expectativas", disse.

Ao falar do trabalho que realiza na Casa de Repouso e lembrar da confiança e carinho que cada um de seus "hóspedes" dedica a ele, o dentista se emociona. "É uma conquista, um sonho realizado", diz.

As famílias, segundo Leituga Jr., estão sempre presentes à vida de seus idosos. Para ajudar a matar a saudade enquanto os filhos estão trabalhando, a clínica oferece um aplicativo de celular, em que é possível visualizar em tempo real como está sendo o dia a dia do pai ou da mãe.

"O segredo da alegria é colocar amor. Temos que colocar mais amor em tudo o que a gente vai fazer"

— Antonio Carlos Leituga Jr.

 

"Nesse negócio nossa preocupação não é o lado financeiro. Tem o lado humano. E a gente faz questão de ter sempre os melhores profissionais para oferecer o melhor ambiente para nossos hóspedes", diz. "O segredo da alegria é colocar amor. Temos que colocar mais amor em tudo o que a gente vai fazer", completou.

Envie seu Comentário