16/05/2019 16h45

Aumento do índice de infestação do Aedes aegypti mantém Três Lagoas em alerta

Índice saltou de 1,1% de abril para 2,5% em maio

 
Gisele Berto
Agente trabalha na coleta de amostras. Foto: Divulgação Agente trabalha na coleta de amostras. Foto: Divulgação

Os números apresentados pelo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRA) de maio acenderam a luz vermelha na Secretaria de Saúde de Três Lagoas.

Após apresentar índices de 1,1% de infestação do mosquito em abril, os números saltaram para 2,5% no mês de maio.

Pelos critérios de avaliação do Ministério da Saúde, quando são identificadas de uma a três casas infestadas a cada 100 propriedades pesquisadas, o índice é avaliado como sendo uma "situação de alerta".

Segundo o coordenador do Setor de Endemias e Controle de Vetores, Alcides Divino Ferreira, "infelizmente tivemos uma considerada e preocupante elevação nos índices de infestação do Aedes aegypti, comparando com os resultados do LIRA de abril. Por isso, continuamos vivendo situação de alerta e as ações de enfrentamento ao Aedes aegypti deverão continuar sendo intensificadas", disse.

A situação de alerta e intensificação das ações de enfrentamento à Dengueocorrerão, principalmente, nos bairros do Centro, Interlagos, Lapa, Vila Nova, Jardim Alvorada, Paranapungá, Vila Alegre, Vila Piloto, Santa Luzia, Vila Haro, Parque São Carlos e Osmar Dutra. Foi nestes bairros que os Agentes de Endemias localizaram o maior número de focos do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica Vírus.

LIXO NOS QUINTAIS E RESIDÊNCIAS

O lixo em geral, jogado nos quintais e até no interior das residências, como latas, recipientes de plástico, sucatas e entulhos, continua preocupando as equipes de Agentes de Endemias. Nesses locais de lixo, foram encontrados 24 focos do Aedes aegypi, representando 25,5% dos 94 depósitos positivos localizados em todos os imóveis pesquisados.

Do total de imóveis visitados (2.795), em 70 deles foi constatada a presença do Aedes, ou seja, com esses resultados apurados, o Índice de Infestação Predial (IP) é de 2,5% e o Índice de Infestação de "Breatau" (IB), baseado na quantidade de depósitos encontrados em cada imóvel visitado, ficou em 3,4%. O "Índice de Breteau" – IB nos extratos do LIRA é um valor numérico que define a quantidade de insetos em fase de desenvolvimento encontrados nas habitações residenciais e comerciais.

Envie seu Comentário