12/04/2019 10h10

Com comida caseira e muito amor, Restaurante do Marcão atrai famílias e profissionais para o almoço

O bistecão - tradicional chuleta gaúcha - é o carro-chefe da casa, especializada em comida brasileira

 
Gisele Berto
O bistecão - também chamada de chuleta - é o carro-chefe da casa. Foto: Ricardo Ojeda O bistecão - também chamada de chuleta - é o carro-chefe da casa. Foto: Ricardo Ojeda

Tem um ditado que diz que as coisas pioram antes de melhorar. Com o Marcos Vinícius, 60 anos, dono do Marcão Restaurante também foi assim.

Após deixar uma carreira de 17 anos como bancário, Marcão decidiu investir em um restaurante. O motivo foi o mesmo da grande maioria das pessoas que tenta a sorte no mercado gastronômico: a paixão pela comida.

E esse foi o seu primeiro erro. "Gostar de cozinhar não basta. Preparar a comida da família é muito diferente de servir ao público", conta o empresário.

Marcão relembra seus erros com firmeza - porque, afinal de contas, são eles que fazem as pessoas crescerem.

"Todo dono de restaurante se acha cozinheiro em potencial, e nem sempre é assim. Eu pensava dessa forma e quando resolvi entrar nessa área eu apanhei muito. Transformar a paixão pela comida em negócio requer muito planejamento", conta.

O Marcão Restaurante existe há nove anos. Os primeiros foram de muito aprendizado e luta. "Foi onde eu falhei. Não tinha know how, não tinha planejamento, não tinha equipe treinada. Continuei mais por insistência. Pensei em desistir por vários momentos. Mas essa era a minha última bala. Eu só tinha um tiro, não podia errar. Isso me obrigou a perseverar", relembra.

Marcão fala com o jornalista Ricardo Ojeda. Foto: João Vitor. Marcão fala com o jornalista Ricardo Ojeda. Foto: João Vitor.

PERSEVERAR E VENCER

Hoje, o restaurante comemora um período de sucesso.

"Fui aprendendo com os erros e os acertos. Agora eu conheço melhor o meu negócio e consegui superar. Consegui implementar um modelo de restaurante com a minha marca, simples, de comida gostosa e caseira" diz.

Centrado na comida simples, com gostinho de casa, o Marcão Restaurante é especializado em carnes e massas - tudo com sabor caseiro. Um dos diferenciais da casa é a cozinha aberta, onde o cliente pode acompanhar enquanto a comida é preparada.

Os carros-chefes são o filé à parmeggiana e a chuleta - ou bistecão. "A chuleta é uma denominação gaúcha. Teve uma época da vida que eu convivi com o pessoal do Sul e trato o corte por esse nome", diz o empresário.

O cardápio, que não é extenso, prima pela simplicidade e recuperação da essência da comida brasileira. Pratos saborosos, duas massas, três carnes, um ou dois com peixe e um com frango estão sempre à disposição.

"Aqui é a extensão da minha casa. Sempre venho aqui, pego a minha comida para levar e comer com a minha família

Juiz de Direito Dr. Rogério Ursi Ventura, cliente assíduo da casa

A entrada do restaurante. Foto: Ricardo Ojeda A entrada do restaurante. Foto: Ricardo Ojeda

A IMPORTÂNCIA DOS FORNECEDORES

Para manter o padrão de qualidade da casa, Marcão tem sempre quatro ou cinco fornecedores. "Temos um critério rigoroso de qualidade. Quando um fornecedor não tem a matéria-prima que eu preciso, vamos para os outros", conta Marcão.

PÚBLICO FIEL

Os clientes do Marcão variam de acordo com o dia da semana. Comerciantes, empresários, engenheiros, representantes autônomos e profissionais liberais procuram mais o restaurante de terça a sexta, quando existe a rotatividade de clientes que transitam pela cidade. Sábado e domingo são mais as famílias residentes em Três Lagoas.

EQUIPE

O Restaurante gera nove empregos diretos e três a quatro esporádicos. Além disso, Marcão conta com a ajuda preciosa de sua mulher e filho. A montagem da equipe foi outro desafio ao empresário. "Você não pode ficar mudando a quantidade de funcionários de acordo com o movimento, se cai ou se melhora. Você tem que manter um quadro pra atender bem, vindo 10 ou 50 pessoas. É o seu negócio, você precisa acreditar nele", ensina Marcão.

 
 

SERVIÇO

O Marcão Restaurante funciona no almoço, de terça a domingo, a partir das 10h30. Endereço: Av. Capitão Olinto Mancini 1075 - Centro Telefone: (67) 3522-5041

Envie seu Comentário