16/05/2019 16h14

Eldorado Brasil tem lucro de R$ 247 milhões no 1º trimestre de 2019

Volume de produção no período foi 421 mil toneladas de celulose

 
Redação
Foto: Ricardo Ojeda Foto: Ricardo Ojeda

A Eldorado Brasil divulgou os resultados operacionais e financeiros do primeiro trimestre de 2019. O lucro líquido da empresa atingiu R$ 247 milhões, 95% maior em comparação com o do trimestre anterior. A receita líquida alcançou R$ 1,2 bilhão, valor 14% superior ao último trimestre de 2018. A produção de celulose chegou a 421 mil toneladas, volume compatível com o primeiro trimestre de 2018.

Mesmo com a sazonalidade econômica do período, a Eldorado tem um dos menores custo-caixa do mundo, de R$ 578/tonelada (ou USD 153/tonelada) no primeiro trimestre, consolidando-se como uma das mais eficientes e rentáveis produtoras de celulose do mundo.

"A Eldorado Brasil segue sua trajetória de excelentes resultados operacionais. Temos uma base florestal com alta produtividade, uma eficiência industrial de mais de 94% e uma base sólida de clientes", afirma Rodrigo Libaber, diretor Comercial e de Relações com Investidores. "Esse é o resultado do foco de toda a equipe na constante melhoria dos nossos resultados", avalia.

Uma das prioridades da companhia continua sendo na redução e alongamento da dívida, o que resultou em uma diminuição de R$ 841 milhões na dívida líquida, na comparação com o primeiro trimestre de 2018. A alavancagem (dívida líquida/EBITDA) segue em queda, para 2,01x em reais, ante 2,08x no trimestre anterior e 3,09x no 1º trimestre de 2018.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia atingiu R$ 752 milhões no trimestre, 11% acima do trimestre anterior e 3% acima do primeiro trimestre de 2018, com uma margem EBITDA de 63,8%. "Diante desta performance, obtivemos o recente upgrade por parte das agências de rating Moody’s para Ba3 e Fitch para BB- com perspectiva positiva", afirma o diretor Comercial e de Relações com Investidores.

A normalização do volume de vendas contribuiu para o desempenho no trimestre. As vendas atingiram 475 mil toneladas no primeiro trimestre deste ano, 65% acima do quarto trimestre do ano anterior, representando um total de 288 mil toneladas. Os fundamentos da indústria de papel e celulose continuam sólidos para os próximos anos, com pouco incremento da capacidade produtiva e uma demanda crescente, fruto do aumento da produção de papel ao redor do mundo, sobretudo na China.

Envie seu Comentário