21/08/2018 10h23

Instituto do Câncer Brasil inaugura em Três Lagoas primeira unidade de pesquisa clínica em MS

Projeto coloca a cidade entre os maiores Centro de Pesquisa Clínica em oncologia do Brasil

 
Gisele Berto
Fachada ilustrativa do Centro de Pesquisas Clínicas do IC Brasil. Reprodução. Fachada ilustrativa do Centro de Pesquisas Clínicas do IC Brasil. Reprodução.

O Instituto do Câncer Brasil inaugurará, no próximo dia 24, sua unidade de pesquisa clínica e cuidados paliativos, localizado na rua Antonio Trajano, centro de Três Lagoas.

A unidade de Pesquisa Clínica em Três Lagoas é a primeira do Estado de Mato Grosso do Sul e uma das poucas no Centro-Oeste do país.

De acordo com o Instituto, a pesquisa clínica é uma etapa primordial no tratamento do câncer, já que é um processo de investigação científica que permite testar um tratamento até então inexistente ou melhorá-lo. A Unidade de Três Lagoas ajudará no combate a doenças que ainda precisam ser estudadas para o desenvolvimento de terapias que proporcionem melhor qualidade de vida, sobrevida mais extensa dependendo da situação, e até a cura - como no caso de diversos tipos de câncer.

O oncologista clínico e diretor executivo do grupo IC Brasil, José Márcio Barros de Figueiredo, explica que o projeto médico assistencial visa descentralizar a assistência oncológica.

Segundo ele, a pesquisa clínica é um processo de investigação científica que envolve seres humanos. Como resultado desse processo, a comunidade científica obtém conhecimento sobre medicamentos, procedimentos ou métodos que auxiliam a saúde e a qualidade de vida do ser humano.

A execução de estudos assim está baseada no cumprimento de regras contidas em um documento chamado Protocolo de Pesquisa. Esse documento deve conter a descrição completa da pesquisa, com a exposição clara de seus objetivos.

Todas essas informações contidas no Protocolo são apresentadas tecnicamente na forma de um "desenho de estudo" e toda a pesquisa deve ser desenhada a partir de regulamentações internacionais para garantir a sua correta realização dentro dos padrões científicos, éticos e de respeito ao sujeito pesquisado.

Os estudos são propostos por laboratórios farmacêuticos que financiam e gerenciam o projeto, a fim de comparar a eficácia e a segurança da droga estudada com outros diferentes tratamentos.

O objetivo da pesquisa clínica é beneficiar a população, investigando e adquirindo dados científicos sobre diferentes patologias e seus possíveis tratamentos.

O médico comenta que o projeto teve início em 2013, quando despertou no grupo de especialistas um olhar diferente quanto ao cenário do país, para levar uma estrutura descentralizada as cidades de médio porte, como é o caso de Três Lagoas. "Com os obstáculos do país em infraestrutura e logística, os pacientes oncológicos têm muita dificuldade em buscar tratamento em grandes centros. Nosso objetivo é proporcionar a estes pacientes um tratamento de ponta, e perto de casa. Próximo da família e amigos, o paciente tem uma recuperação melhor, além de não sofrer com viagens desgastantes, que na maior parte das vezes, causam efeitos colaterais durante o processo de quimioterapia", destaca.

Para o oncologista, isso é fundamental para o alcance de novas tecnologias e medicamentos de ponta para pacientes oncológicos, permitindo que tenham acesso aos mesmos protocolos de grandes centros nacionais e internacionais. "A nossa oncologia estará conectada ao que acontece nos grandes centros do Brasil, permitindo que pacientes que estavam em cenários desfavoráveis, com doença avançada, sem nada mais para ser feito, possam ter acesso a uma nova medicação que é desenvolvida e testada nos Estados Unidos ou Japão e, ao mesmo tempo, na nossa região", explica José Márcio.

Todo este procedimento é regulamentado para que o tratamento seja realizado dentro das normas e dos padrões éticos internacionais com segurança e transparência.

"Como representante do grupo estou extremamente orgulhoso. Nosso grupo sente-se honrado. Foi um trabalho árduo para conseguir fazer nosso sonho torna-se realidade no Mato Grosso do Sul. Não temos dúvida que vamos receber pacientes de todos os pontos do Estado e, possivelmente, da região Noroeste do Estado de São Paulo. Um avanço para a oncologia, para a ciência no nosso Estado, colocando Mato Grosso do Sul no ‘mapa’ da oncologia do Brasil. Com certeza os pacientes sentirão bem mais seguros em continuar o tratamento aqui", finaliza.

A Unidade de Pesquisas Clínicas do IC Brasil fica na avenida Antônio Trajano, n° 1405.

Envie seu Comentário