08/02/2019 16h12

Parque industrial em Anaurilândia pode nascer a partir da implantação de usina fotovoltaica sul-coreana

Secretário de Desenvolvimento da cidade falou ao Perfil News sobre os planos ambiciosos dos empresários da KSB no município

 
Gisele Berto
Dubai conhece Anaurilândia. Foto: Divulgação Dubai conhece Anaurilândia. Foto: Divulgação

A foto fala por si. Ao redor de uma mesa, empresários e sheiks olham para um telão, que mostra uma cidade que nos é familiar.

Anaurilândia é a bola da vez para investidores de várias partes do mundo, e a razão é o interesse da Korea System Business (KSB) na implantação de uma usina de energia solar no município sul-mato-grossense.

Desde que os coreanos estiveram em Anaurilândia vislumbrando o que pode ser a maior usina de energia limpa do mundo, o interesse pelas terras do município vizinho cresceu.

Em entrevista ao Perfil News, o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio do município, Elizeu Gonçalves Muchon, comentou que os executivos da KSB pediram a Anaurilândia um vídeo-institucional da cidade, mostrando seus atrativos.

Isso porque os coreanos já pensam adiante: a usina fotovoltaica, que será construída pela KSB, seria o embrião de um parque industrial, com projetos que usariam essa energia limpa e barata para se instalarem no Brasil.

"Então, a usina seria a primeira a se instalar. Atrás dela, viriam outras empresas que teriam interesse em se beneficiar dessa energia barata", disse Muchon.

Os coreanos, agora, estão apresentando Anaurilândia para investidores no mundo árabe. Na última semana estiveram em Dubai, onde foi feita a foto que ilustra essa reportagem. Na imagem, Mr. Jong Park (à esquerda, de costas), representante da KSB, aparece com pretensos investidores.

O projeto é grandioso. Trata-se da maior usina do gênero no mundo. Os coreanos estão dispostos a investir mais de R$ 7 bilhões na planta, que contará com uma fábrica de painéis solares e uma fábrica de lâmpadas de led.

Os planos incluem a construção de quatro usinas no país - e os representantes dos coreanos estão visitando cidades em todo o país com o projeto nas mãos, escolhendo os lugares de implantação. A ideia é investir no conceito de Smart Cities (cidades inteligentes), abastecidas de energia limpa e barata.

"A Usina seria o piloto, a primeira a se instalar. Atrás dela, viriam outras empresas com interesse em se beneficiar dessa energia barata produzida aqui"

— Elizeu Gonçalves Muchon, Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio de Anaurilândia

 

A IMPORTÂNCIA DE ANAURILÂNDIA

Os representantes da KSB já estiveram em Anaurilândia três vezes. Na última, visitaram inclusive a área onde a usina seria implantada.

Os coreanos já estão com os documentos em mãos, já vistoriaram a planta e apresentaram seus projetos. Segundo Muchon, em março os empresários se comprometeram a voltar a Anaurilândia para discutir a implantação do projeto. E, desta vez, eles devem vir acompanhados por outros investidores, já com vistas nas empresas que comporiam o parque industrial.

Bastante confiante com a ideia de ser berço desse projeto, Muchon afirma que "está tudo bem encaminhado" para que Anaurilândia sedie, mesmo, a usina fotovoltaica da KSB.

Envie seu Comentário