15/03/2019 08h35

Segunda linha da Eldorado tem infraestrutura básica "pronta e up-to-date", mas depende de aporte financeiro

Diretor Industrial afirmou, em entrevista exclusiva, que a Eldorado é a empresa que está mais adiantada para implantação de uma nova planta de celulose no Brasil e possivelmente no mundo

 
Gisele Berto
No dia 15 de junho de 2015 foi lançada oficialmente a Pedra Fundamental do Projeto Vanguarda 2.0, com orçamento de R$ 8 bilhões. A imagem registra os maquinários posicionados para dar início ao empreendimento (Foto: Ricardo Ojeda) No dia 15 de junho de 2015 foi lançada oficialmente a Pedra Fundamental do Projeto Vanguarda 2.0, com orçamento de R$ 8 bilhões. A imagem registra os maquinários posicionados para dar início ao empreendimento (Foto: Ricardo Ojeda)

Há anos Três Lagoas espera o anúncio de uma segunda linha da fábrica da Eldorado. Em entrevista ao Perfil News, o Diretor Industrial da empresa, Carlos Monteiro, afirmou que, no Brasil e, possivelmente, no mundo, a Eldorado é a empresa que está mais adiantada, no quesito técnico, para a implantação de mais uma linha de produção de celulose.

A viabilização, entretanto, depende da parte financeira.

"Nós já temos toda a infraestrutura do projeto montada e pronta, com tecnologia atualizada. É a única planta de celulose pronta no Brasil e até no mundo. A empresa que está mais preparada para implantar uma linha desse tamanho hoje é a Eldorado", disse Monteiro.

Agora, o projeto depende da criação de um funding, ou seja, da captação de recursos, já que trata-se de uma quantia bilionária. Uma fábrica como deve ser a segunda linha da Eldorado envolveria investimentos da ordem de R$ 10 bilhões. "Não é todo dia que nasce uma fábrica de celulose. Você precisa ter um fundo de investidores para viabilizar um negócio desse tamanho", afirmou o Diretor.

Para Monteiro, hoje a Eldorado está muito mais focada em fazer um projeto em cima da estrutura financeira que ela própria gera, ao contrário do que foi feito da primeira vez. "Além disso, queremos fazer um projeto ainda maior do que o primeiro", disse.

Segunda linha depende de aporte financeiro. Foto: Ricardo Ojeda. Segunda linha depende de aporte financeiro. Foto: Ricardo Ojeda.

A VENDA DE ATIVOS

Antes de projetar um investimento desse vulto, entretanto, a Eldorado precisa arrumar a casa. Hoje, a empresa vê-se às voltas com uma briga jurídica pelo controle acionário da Companhia.

A Paper Excellence, empresa canadense pertencente à família indonésia Widjaja, discute na justiça para completar a compra da produtora de celulose da J&F, dos irmãos Batista, segundo acordo assinado em setembro de 2017.

Envie seu Comentário