07/11/2018 06h22

Terror em Chapadão do Sul: bandidos explodem agências bancárias e intimidam moradores e policiais com armamento militar

Agências da Caixa Econômica e do Banco do Brasil foram invadidas; bandidos usavam fuzis de grosso calibre e o ataque é encarado como sendo do "Novo Cangaço"

 
Gisele Berto
Bandidos fortemente armados tocaram o terror na madrugada de Chapadão do Sul. Foto: Reprodução  Bandidos fortemente armados tocaram o terror na madrugada de Chapadão do Sul. Foto: Reprodução

Madrugada de terror em Chapadão do Sul: bandidos fortemente armados invadiram duas agências bancárias no centro da cidade e tranformaram a madrugada da cidade em uma cena de filme policial.

Segundo relato da Polícia Militar, da Civil e de moradores, o bando era formado por vários homens e contava com duas caminhonetes no apoio. O armamemento usado era de grosso calibre, para uso militar. Bandidos atiravam pelas ruas e também nas proximidades do Quartel da Companhia Independente da Polícia Militar, da Delegacia de Polícia Civil, para intimidar ou impedir a saída dos policiais.

De acordo com o site Jovem Sul News, a primeira agência a ser atacada foi a do Banco do Brasil, localizada na Avenida Onze. Em seguida explodiram a agência da Caixa Econômica Federal, que localiza-se na Avenida Seis, ambas no centro da cidade, distante 260 metros uma da outra aproximadamente.

Um vigia noturno disse que percebeu movimentação estranha na saída da cidade, no sentido de Cassilândia. Seriam bandidos em carros vigiando a entrada da cidade, provavelmente enquanto o bando atacava no centro.

Nas calçadas e nas ruas foram encontrados cartuchos deflagrados de armas calibres 9 mm, 22.6 e 55.6, esses últimos usados em fuzis. A Perícia vai colher imagens das câmeras de segurança para tentar identificar ou colher pistas sobre os ladrões.

Agências ficaram destruídas com as explosões. Foto: Reprodução Agências ficaram destruídas com as explosões. Foto: Reprodução

OS ESTRAGOS

Tanto nas áreas de autoatendimento como nos interiores das agências o dano causado pelos assaltantes foi grande. Duas lojas, uma de confecção e uma ótica, ao lado da agência do Banco do Brasil, também foram atacadas pelos ladrões. Elas tiveram as vidraças quebradas e no interior de uma delas teria sido encontrado um cartucho deflagrado.

Várias mensagens foram trocadas nas redes sociais durante o ataque, entre moradores da cidade que estavam acompanhando o tiroteio e o Delegado de Polícia pediu para que ninguém saísse de casa. O Corpo de Bombeiros recebeu em torno de 20 ligações, durante a ação dos bandidos, mas nenhuma para atender algum ferido.

A perícia da Polícia Civil foi acionada e deverá realizar o levantamento ainda durante a manhã de hoje (7).

Paramento militar e modus operandi sugerem ação do Novo Cangaço. Foto: Reprodução Paramento militar e modus operandi sugerem ação do Novo Cangaço. Foto: Reprodução

NOVO CANGAÇO

De acordo com o comandante do CPA-2, Coronel Joilson Queiroz Sant’ana, ainda não há confirmação dos valores que foram levados pelos bandidos. Mas, ainda segundo o comandante, os assaltantes estouraram tanto o caixa principal quanto os eletrônicos das agências e, como é dia de pagamento dos funcionários das fazendas, é possível que tenham levado um volume considerável de dinheiro.

O Coronel afirmou, ainda, que o assalto teve características dos grupos conhecidos como Novo Cangaço - quadrilhas que utilizam células regionais, armamento militar e sitiam cidades nos estados do Mato Grosso e Goiás.

Como as agências atacadas eram de bancos federais, a operação de investigação e busca dos bandidos está a cargo da Polícia Federal. Mas viaturas do Choque de Paranaíba e Coxim, além de duas viaturas de Campo Grande se deslocaram para ajudar no apoio e buscas dos assaltantes.

Envie seu Comentário