23/11/2015 14h02 - Atualizado em 23/11/2015 14h02

Na Lagoa Maior de Três Lagoas, jacaré ataca capivara e garante a refeição do dia

De acordo com pesquisa, existe uma população de 15 jacarés, da espécie papo amarelo. Mas essa quantidade pode aumentar, pelo fato que, recentemente, foram encontrados filhotes do animal em residências próximas à Lagoa Maior

 
Ricardo Ojeda
 
Por volta das 06hs30 da manhã desta segunda-feira, 23, o animal estava se alimentado de uma capivara que atacou provavelmente na Lagoa Maior (Fotos: Ricardo Ojeda) Por volta das 06hs30 da manhã desta segunda-feira, 23, o animal estava se alimentado de uma capivara que atacou provavelmente na Lagoa Maior (Fotos: Ricardo Ojeda)

Na manhã desta segunda-feira (23), um jacaré adulto, da raça papo amarelo, atacou uma capivara e garantiu a refeição do dia. O café da manhã do animal atraiu a atenção dos frequentadores que registraram a banquete do bicho, com seus celulares.

Com a aglomeração das pessoas, o animal que devorava tranquilamente a presa, se afastou e, com a capivara presa entre os dentes, mergulhou e só foi emergir mais ao fundo da lagoa.

Em um ponto próximo ao local, outro jacaré da mesma espécie estava nas margens da lagoa observando um bando de capivaras que estavam dentro d’água. A cadeia alimentar que a Lagoa Maior oferece atraiu vários bichos e aves, que fazem do local seu habitat natural.

Confira algumas imagens do animal (Fotos: Ricardo Ojeda)

De acordo com Antônio Rialino, secretário municipal de Meio Ambiente já foi feito uma pesquisa, que catalogou uma população de 150 capivaras e 15 jacarés, sendo cinco adultos e 10 de tamanho médio. Cobras da espécie sucuri também já foram encontradas no local.

A Lagoa Maior de Três Lagoas é um dos mais visitados cartão postal do município. Diariamente, centenas de pessoas vão ao local para contemplar a paisagem, fotografar as aves e os animais. Inclusive já foi pauta em rede nacional, veja aqui:clique no link , clique no link, clique no link

 
Capivaras sempre são vistas em bando, porém são inofensivas e alvo fácil dos predadores (Foto: Ricardo Ojeda) Capivaras sempre são vistas em bando, porém são inofensivas e alvo fácil dos predadores (Foto: Ricardo Ojeda)
HABITAT NATURAL

Entretanto, a maioria frequenta a lagoa para usufruir a pista de caminhada, fazendo caminhada e outras modalidades de exercícios.

A farta vegetação atrai centenas de espécie de animais da fauna pantaneira. As araras Canindé, com seu grasnado peculiar e o colorido especial chama a atenção dos frequentadores, que acionam seus celulares para registrar o momento.



Uma das atrações que mais fascinam os visitantes e já se tornou famoso no local são os jacarés da raça papo amarelo, que têm a lagoa como seu habita natural. Devido a beleza do animal, as pessoas se aproximam para fazer selfies, registrando o momento para guardar ou enviar aos amigos as imagens. É esse comportamento que está preocupando o promotor de Justiça e Meio Ambiente, Antonio Carlos Garcia de Oliveira, Clique aqui que inclusive já determinou à secretaria municipal de Meio Ambiente para proceder a imediata relocação doa animais, antes que alguma ocorrência de ataque seja registrado.

O secretário responsável pela pasta, Antônio Rialino quer promover uma Audiência Pública, onde pretende reunir, biólogos, técnicos ambientais, autoridades e a sociedade em geral para debater quais procedimentos adotar. Para isso, já solicitou ao departamento de licitação da prefeitura há mais de 60 dias, porém não obteve resposta, autorizando dar continuidade no processo licitatório.

 

(6) Comentários

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Jacarés, capivaras e demais animais da fauna pantaneira é que fazem da lagoa um CARTÃO POSTAL, os animais que devem ser realocados são os "sem noção" que se ariscam em selfies estúpidas e acabam prejudicando a fauna local.
Aproveitando; na matéria esta escrito "relocação", que significa locar/alugar novamente, e esta errado; o correto é REALOCAR, ok?

 
Novais em 25 de novembro de 2015 às 10:32

Seria melhor colocar uma espécie de proteção ao redor da Lagoa...

 
Marcelo Lopes em 24 de novembro de 2015 às 16:38

Com tantos problemas graves nesta cidade, vão mexer com os bichos da lagoa;é o mesmo que soltar estuprador e prender bêbado, ou seja:isto é uma vergonha

 
E Silva em 24 de novembro de 2015 às 14:32

ESSE PROMOTOR PRECISA PROCURAR ALGO ÚTIL PRA FAZER, POIS DEPOIS DO MOTOSHOW, FICOU SEM HOLOFOTES E AGORA QUER APARECER. VAI TRABALHAR.

 
Alan em 24 de novembro de 2015 às 09:43

Corrigindo a reportagem.
149 sendo que uma ja foi devorada..kkkk

 
lais em 23 de novembro de 2015 às 22:27

Realmente o Sr. Promotor de Justiça e Meio Ambiente, Antonio Carlos Garcia de Oliveira está coberto de razão razão, necessário se torna proceder a imediata relocação dos animais, antes que alguma ocorrência de ataque seja registrado.

 
Janete Sato em 23 de novembro de 2015 às 19:07