05/06/2015 10h51 – Atualizado em 05/06/2015 10h51

Nova Andradina pode ganhar dois cursos de engenharia

Com a aprovação da proposta, a expectativa é de que o campus receba as primeiras turmas já no primeiro semestre de 2016.

Redação

O município de Nova Andradina pode ganhar duas novas faculdades de Engenharia a ser instalada no campus local da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Os novos cursos superiores serão implantados com parceria da prefeitura que apresentou doação de mais de seis hectares e contribuiu para estruturação do local. Contudo, o avanço, liberação e aprovação dos cursos dependem do MEC (Ministério da Educação), que recebeu o prefeito Roberto Hashioka, nesta semana para reforçar a articulação. O chefe do executivo esteve em audiência com o ministro interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, para encaminhar a implantação das novas graduações em Engenharia Civil e Engenharia de Produção já para o próximo ano.

“Foi uma reunião muito positiva. Nossos esforços agora estão concentrados para que a proposta mínima de investimentos seja aprovada”, afirmou o prefeito, que completou ainda dizendo que a iniciativa, vem para fortalecer a implantação do Pólo de Tecnologia e Inovação de Nova Andradina. “São novos acadêmicos, novos professores e novos pesquisadores que irão contribuir significativamente para a efetivação e para o crescimento do nosso parque tecnológico”, salientou Hashioka.

De acordo com a reitora da UFMS, Célia Maria, com a aprovação da proposta, a expectativa é de que o campus receba as primeiras turmas já no primeiro semestre de 2016. “Uma nova reunião com o Ministério da Educação já está prevista para que o cronograma de desembolsos de recursos seja apresentado”, destacou Célia Maria.

O senador Waldemir Moka, que viabilizou a reunião, apontou que a criação das novas graduações naUFMS de Nova Andradina irá contemplar ainda os acadêmicos das regiões do Bolsão e Conesul. “São regiões de grande importância para a economia do nosso Estado e que merecem ser servidas por esses cursos, mas dependemos do sinal verde do Ministério da Educação”, pontuou o parlamentar.

UNIDADE ESTRUTURADA

Durante o encontro, o ministro interino da Educação também foi comunicado pelos representantes sobre a estruturação do campus para receber os novos cursos superiores que, inclusive, já possuem espaços próprios em blocos recém-construídos. Atualmente, a unidade de Nova Andradina também comporta graduações em História, Gestão Financeira e Administração.

“Depois de viabilizarmos o campus da UFMS em Nova Andradina em nosso segundo mandato, com o apoio da nossa bancada federal à época, já no começo de 2013, iniciamos as tratativas para que pudéssemos, neste novo momento, destinar outros 6,35 hectares para a UFMS prosseguir com sua política de expansão e trazer novos cursos superiores para o interior”, emendou Roberto Hashioka.

(*) Campo Grande News

Os novos cursos superiores serão implantados com parceria da prefeitura (foto: Nova News)

Comentários