15/10/2013 07h32 – Atualizado em 15/10/2013 07h32

Delcídio diz que nova ferrovia vai baratear frete e reduzir custo dos alimentos

A nova ferrovia terá 1.340 km de extensão. Elas nascerá em Ouro Verde (GO)e passará em Mato Grosso do Sul pelo município de Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Nova Andradina, Deodápolis, Angélica e Dourados

Da Redação

O senador Delcídio do Amaral(PT/MS) comemorou a decisão do governo federal de dar início ao processo de implantação do ramal que vai ligar a Ferrovia Norte-Sul – no trecho em que ela corta o estado de Goiás – a Mato Grosso do Sul. Nesta segunda-feira, 14 de outubro, foi publicada no Diário Oficial da União uma resolução do Conselho Nacional de Desestatização com as regras para a concorrência pública que vai definir as empresas que executarão a obra e explorarão o ramal pelo prazo mínimo de 35 anos. O investimento será de R$ 4,2 bilhões e a ganhadora terá prazo de 5 anos para concluir os serviços.

“Agora, mais do que nunca, estamos caminhando para a concretização desse projeto, detalhado pelo presidente da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) , Bernardo Figueiredo, quando esteve em Campo Grande, a nosso convite, no dia 16 de agosto, para participar de uma audiência pública na Assembléia Legislativa. É uma ferrovia fundamental para aumentar a capacidade de escoamento da nossa produção, especialmente da Região do Bolsão, do Vale do Ivinhema e da Grande Dourados. Eu não tenho dúvida que a entrada em operação desse ramal vai reduzir, a médio prazo, o valor do frete e, consequentemente, baixar o custo dos alimentos na mesa dos brasileiros, além de tornar os nossos produtos ainda mais atrativos no mercado internacional”, afirmou o senador.

A nova ferrovia terá 1.340 km de extensão. Elas nascerá em Ouro Verde (GO), passará por Estrela D`Oeste (SP) e entrará em Mato Grosso do Sul pelo município de Brasilândia, seguindo por Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Nova Andradina, Deodápolis, Angélica e Dourados.

“Está definitivamente afastada a possibilidade do governo federal alterar o traçado, como pretendiam as autoridades de São Paulo. O ramal é nosso e vai contribuir muito para que o nosso estado continue crescendo e se desenvolvendo”, garantiu Delcídio. Ao longo dos últimos anos, ele se reuniu várias vezes com o presidente da ANTT, autoridades do Ministério dos Transportes e da Presidência da República, para mostrar a importância da ferrovia para Mato Grosso do Sul.

De acordo com o senador, o estado vai ser palco de outros investimentos do setor ferroviário.

“ Mato Grosso do Sul tem o perfil adequado para receber não só esse projeto , mas também outros ramais, como o que virá do Paraná, passará por Mundo Novo e chegará até Maracaju , e de lá para Dourados, que se transformará em um grande entroncamento ferroviário dentro de 10 anos. O maior desafio do nosso estado é a logística. E nós temos que proporcionar uma logística compatível com a pujança da nossa economia, além de facilitar a vida de quem produz”, destacou.

(*)Com informações de Assessoria de Comunicação

Delcídio esteve varias vezes com Bernardo Figueiredo em Brasília, para reivindicar implantação de nova ferrovia em MS (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários