05/08/2008 11h12 – Atualizado em 05/08/2008 11h12

Esta terça-feira (5) foi marcada por uma nova greve dos trabalhadores da construção civil do complexo industrial IP/VCP. De acordo com funcionários ouvidos pela reportagem a recusa ao trabalho foi motivada pelas reivindicações quanto à campanha salarial da categoria.

 

Desta vez, os trabalhadores se aglomeraram, a maior parte do tempo, dentro do complexo. Os manifestantes impediram a entrada dos funcionários com o objetivo de parar as obras, e conseguiram. Muitos deles, voltaram para o alojamento ou para a área urbana de Três Lagoas à pé.

 

Já na entrada principal, na rodovia MS-395, saída para Brasilândia (MS) a movimentação estava sob controle. As Policiais Militar e Rodoviária Estadual permaneceram no local. Não houve bloqueios na rodovia, a exemplo das invasões da primeira grave, deflagradas no início do mês de junho.

 

MOVIMENTOS

Na ocasião, em assembléia no dia 5 de junho foi apresentada a contraproposta das empreiteiras para por fim a greve dos trabalhadores da construção civil que se arrastava há três dias. Os empregados aceitaram a oferta de 10% de reajuste salarial, além de abono mensal de R$ 500. Contudo, após a conclusão do acordo, para surpresa da empresa, os trabalhadores decidiram dar continuidade a greve, paralisando 100% das obras no Complexo International Paper e Votorantim Celulose e Papel. Depois disso aconteceram novas rodadas de negociação com acordo coletivo, até chegar a essa nova greve.

 

Comentários