02/05/2016 11h51 – Atualizado em 02/05/2016 11h51

Setor de Imunização esclarece que a procura das vacinas é por conta do surto da gripe

Assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas, por meio do Departamento Municipal de Imunização informa que no próximo dia 10 de maio, terça-feira, chegará o restante da remessa de vacinas contra H1N1. No último sábado, 30 de abril, foi o dia D e início da campanha para imunizar os grupos prioritários, entretanto, devido a grande procura as vacinas acabaram antes do horário previsto de encerramento.

A responsável pelo setor esclareceu que o Ministério da Saúde estipulou a quantidade a ser vacinada conforme números dos anos anteriores e enviou ao Município 40% do total das doses, mas por causa do surto da gripe H1N1 houve maior procura das vacinas e ocasionou a falta no dia D e início da Campanha.

“Optamos por antecipar a vacinação para as crianças de seis meses a cinco anos incompletos dos Centros Educacionais Infantis públicos e particulares de Três Lagoas e no dia D abrimos para todos os grupos prioritários. Pedimos paciência para as pessoas que precisam tomar a vacina, que já estará novamente disponível próxima semana”, justificou a diretora.

Humberta também explicou que o envio parcial das vacinas para o Município se deu pelo tempo insuficiente para fabricação das doses feita pelo Instituto Butantã – o único autorizado no Brasil. Com isso, tanto a rede pública quanto a privada, que aguardam a remessa de vacinas, assim como o restante das Cidades do país.

CAMPANHA

Até o momento foram vacinadas 3.002 crianças de seis meses a cinco anos incompletos, 3.859 idosos, 328 gestantes, 60 puérperas e 694 trabalhadores da saúde, totalizando em 7.943 pessoas.

A meta de vacinação neste ano é imunizar 25.236 pessoas. O grupo prioritário, que deve receber a vacina da rede pública será: 3.050 bebês de seis meses a dois anos; 4.330 crianças de dois a cinco anos incompletos; 2.363 para trabalhadores da saúde; 1.525 gestantes; 251 puérperas; 10.406 idosos e 3.011 pessoas com doenças crônicas.

É imprescindível apresentar o cartão de vacinação no ato da aplicação, assim como a prescrição médica, caso a pessoa possua alguma doença crônica. Os pacientes que já fazem parte de programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS), devem se dirigir aos postos em que estão cadastrados para receber a vacina.

(*) Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas

Setor de Imunização esclarece que a procura das vacinas é por conta do surto da gripe. (Foto: Assessoria)

Comentários