Órgão quer usar a aproximação com o produtor rural para educar e prevenir contra crimes ambientais

Intensificar as ações preventivas e educativas, com foco no pequeno e grande produtor rural, é uma das metas do novo comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA), tenente-coronel José Carlos Rodrigues. Ele assumiu o posto no último dia 29 de maio em substituição ao tenente-coronel Ednílson Queiroz, que ocupava interinamente o cargo.

“Vamos criar mecanismos de nos aproximarmos do produtor rural, seja por meio de cartilhas, reuniões, palestras, com o objetivo de atrai-lo como mais um parceiro e dirimir dúvidas, as quais, muitas vezes, tem levado a multas severas por desinformação”, explicou o novo comandante, ressaltando que as normas ambientais brasileiras são extremamente complexas.

Essa aproximação com os produtores, segundo ele, também vai gerar medidas preventivas, evitando desgastes e transtornos que poderiam ser evitados, com prejuízos ambientais e financeiros. “Com foco na educação ambiental, vamos estreitar essa relação com a Famasul, Acrisul e os sindicatos rurais, buscando, por meio da orientação, prevenir os impactos e evitar infrações”, explicou.

Fotos: Chico Ribeiro

Com 27 anos de carreira militar, o tenente-coronel José Carlos Rodrigues, ex-comandante do 9º Batalhão da PMA (Campo Grande), adiantou ainda que a orientação do novo comando é dar prosseguimento às políticas ambientais do Governo do Estado, no tocante à fiscalização da pesca predatória e dos recursos naturais, com o apoio do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS).

A Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul conta hoje com um efetivo de 342 policiais, distribuídos em 26 subunidades em 20 municípios.

(*) ms.gov.br

Comentários