Trinta pessoas ainda estão desaparecidas após a forte chuva que atingiu a região na madrugada de ontem

AGÊNCIA BRASIL – A Defesa Civil do Estado de São Paulo informou, em nota na noite de ontem (3), que o número de mortes causadas pelas fortes na Baixada Santista na madrugada de domingo para segunda subiu para 18. Também há 30 desaparecidos. No último boletim constavam 16 mortes. 

Destas 18 mortes e 30 desaparecidos, a maioria está na cidade do Guarujá (15 mortos e 22 desaparecidos). Também há casos registrados em Santos (2 mortos e 6 desaparecidos) e São Vicente (1 morte e 2 desaparecidos).

O número atual de desabrigados é de 156 no Guarujá e 7 em São Vicente. São Vicente também tem 11 desalojados. Desabrigados são aqueles que estão acomodados provisoriamente em locais públicos improvisados; desalojadas são as pessoas que tiveram de deixar suas casas e se abrigar na casa de parentes e amigos ou buscar outras opções temporárias.

Segundo a Defesa Civil, foram disponibilizadas 12,5 toneladas de materiais de ajuda humanitária, como colchões, cobertores, cestas básicas, água sanitária e água potável, aos municípios afetados. Esse material será distribuído quando for solicitado pelas defesas civis municipais.

Ao longo da quarta-feira (4), mesmo a frente fria estando bem afastada do estado de São Paulo, um sistema de baixa pressão no oceano lançará umidade em direção ao continente que, somada com a umidade da Amazônia, provocará chuva fraca a moderada em pontos isolados da Baixada Santista.

Segundo a Defesa Civil, pelo solo estar completamente encharcado, o risco de transtornos continua elevado.

Luto oficial 

Nesta terça-feira, o governador de São Paulo, João Doria, decretou luto oficial de três dias em todo o estado. “Lamentamos muito o efeito das fortes chuvas que se abateram sobre a Baixada Santista e oferecemos solidariedade às famílias que perderam entes queridos e estão em sofrimento nesse momento”, disse Doria em entrevista na prefeitura de Santos. 

O decreto será publicado na edição de quarta-feira (4) do Diário Oficial do estado.

Doria também determinou a formação de uma força-tarefa para apoio a desabrigados, desalojados e familiares de vítimas e desaparecidos.

Comentários