14/11/2006 16h13 – Atualizado em 14/11/2006 16h13

Campo Grande News

Os advogados Fábio Trad e Oton Nasser, candidatos a presidente da seção estadual da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), estão sendo acusados de abuso do poder econômico. Trad e Nasser teriam desembolsado, cada um, R$ 2 mil para conceder uma entrevista de 30 minutos ao programa “Bastidores do Poder”, comandado pelo jornalista Roberto Costa, na TV Com, um canal de TV a cabo. A denúncia foi feita por um concorrente dos dois, o advogado Newley Amarilla. O regulamento eleitoral da OAB proíbe o “horário pago em rádio ou televisão para prestar informações”. Amarilla, que é candidato da oposição ao atual grupo de Geraldo Escobar que se fragmentou nas candidaturas de Trad e Nasser (integrantes da atual diretoria), formalizaria esta tarde a representação contra os oponentes. Se comprovadas as denúncias, os registros dos dois candidatos podem ser cassados e, se o julgamento da comissão eleitoral ocorrer após a eleição, os votos obtidos por candidatos condenados podem ser invalidados. A eleição na OAB acontece na próxima sexta-feira (17). De acordo com a denúncia, Amarilla procurou a emissora para tentar agendar uma entrevista depois de ver as concedidas pelos dois candidatos e foi informado que só seria entrevistado se pagasse. As tratativas ocorreram por escrito e as respostas foram anexadas como provas documentais à denúncia. Procurado pela reportagem, o jornalista Roberto Costa confirmou que vendeu as “entrevistas” aos dois candidatos. Segundo ele, é comum a cobrança já que “o programa não tem patrocínio”. “Preciso sobreviver pelo espaço que eu vendo. Se fosse de graça para um teria que ser para todos”, disse. Na denúncia contra Fábio Trad, Amarilla também relaciona outros fatos que considera abusivos. Ele acusa o adversário de distribuir “presentes, regalos e mimos” e de manter uma estrutura de marketing – que vai da compra de espaços em jornal à distribuição de camisetas e adesivos – desproporcional em relação aos demais candidatos.

Comentários