Ordem afirma que “espera a responsabilização” do autor e que posicionamentos repudiando atos de violência são “imprescindíveis”

Em uma ofício divulgado há pouco, a Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul, subseção Três Lagoas, repudiou o crime ocorrido na madrugada de hoje, quando uma mulher grávida foi esfaqueada pelo seu companheiro. O bebê não resistiu e acabou falecendo.

Segundo o documento, assinado pelo presidente regional da Ordem, Gustavo Gottardi, e pela Coordenadora da Comissão da Mulher Advogada, Izabelly Staut, “esse cenário de recrudescimento de violência contra as mulheres nos mostra que, apesar de avanços normativos e o combate da sociedade contra esses delitos, ainda temos muitos obstáculos a seres superados para que ocorra uma verdadeira transformação de pensamentos e costumes”.

Além disso, para a Ordem, são imprescindíveis políticas públicas e ações integradas entre segurança pública, assistência social, educação e sociedade civil para conscientização e avanço no combate à violência doméstica.

A OAB encerra a nota afirmando que o posicionamento firme de repúdio contra tais atos é “imprescindível”, que irá acompanhar o caso e que espera a responsabilização, “sempre respeitando o devido processo legal do acusado”.

Leia a íntegra abaixo:

Comentários