22/04/2013 09h14 – Atualizado em 22/04/2013 09h14

Aterro sanitário de Batayporã teve obra retomada depois de um ano

Da Redação

Foi reiniciada na última semana, a obra de construção do aterro sanitário do município, que se encontrava paralisada há cerca de um ano, isso devido à falta de cumprimento de pagamento de contra partida por parte da Administração anterior. O prazo de conclusão está previsto para o mês de Agosto.

Os recursos são da ordem de R$ 750.000,00e estavam bloqueados pela Funasa (Fundação Nacional de Saúde) desde o início do ano de 2012. A liberação só aconteceu na última semana, devido ao pagamento feito por parte da Prefeitura, das parcelas de contrapartida em débito com a Fundação. Os recursos para a construção do aterro foram alocados no orçamento da união através de emenda parlamentar, de autoria do Senador da República Waldemir Moka.

Segundo Eduardo Nogueira, representante da WF Ambiental, empresa vencedora do certame para a construção do aterro, os esforços do atual Prefeito Beto Sãovesso e do Secretário de Obras Ney Olegário, foram fundamentais para a retomada dos trabalhos. Nogueira afirmou ainda que a conclusão dos trabalhos e o novo prazo para a obra ser entregue ao munícipio, deverá acontecer até no máximo até o mês de agosto de 2013.

Beto Sãovesso, que acompanhou a retomada dos trabalhos na última sexta feira, juntamente com o vice-prefeito Zé Antonio, dos Vereadores Salvador Pereira, Mauricio Ribeiro e do Secretário de Obras Ney Olegário, o pagamento das parcelas atrasadas por parte da municipalidade só foi possível graças a um grande esforço e da política de economia adotados pela nova Administração nos últimos 90. Sãovesso afirmou que, a elaboração de uma norma técnica, ainda no ano de 2010, definiu regras para a criação de aterros sanitários de pequeno porte. Segundo ele, isso trouxe um grande avanço ao setor que antes só existiam normas para aterros convencionais, de resíduos perigosos e da construção civil.

Será uma obra muito importante para o munícipio. Já existe a usina de reciclagem para a separação e manipulação correta dos produtos a serem modificados. Aquilo que não for mais reaproveitável, oriundos dos resíduos sólidos, será encaminhado o aterro sanitário, para receber armazenamento correto, explicou, afirmou ainda que já para os próximos meses, será implantado no município o serviço de coleta seletiva do lixo, um caminhão está sendo preparado e uma equipe será treinada para a coleta de forma correta dos resíduos.

(*) Com informações de Batayporã.com

Os recursos são da ordem de R$ 750.000,00e estavam bloqueados pela Funasa desde o início do ano de 2012 (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários