14/04/2014 18h21 – Atualizado em 14/04/2014 18h21

Nesta segunda-feira (14) os serviços de limpeza, capina, recuperação de sinalização e tapa-buracos já iniciaram

Da Redação

A CCR MSVia inicia esta semana a realização dos primeiros serviços na BR-163/MS dentro do Contrato de Concessão, formalizado na última sexta-feira (11/04), em ato realizado na sede da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Denominados como Trabalhos Iniciais, os serviços envolvem capina e roçada de toda a extensão da faixa de domínio da rodovia federal, recuperação de placas, limpeza de drenagens e bueiros e tapa-buracos.

Segundo Fausto Camilotti, Gestor de Atendimento e responsável pela realização da maioria dos Trabalhos Iniciais, os serviços envolvem 19 frentes de trabalho ao longo dos 847,2 quilômetros da rodovia, mobilizando cerca de 200 trabalhadores. Os operários envolvidos na roçada e na capina estarão identificados com uniformes nas cores laranja e azul, respectivamente.

O prazo contratual para a realização dos serviços varia de 6 a 9 meses, dependendo da frente de trabalho. Ao todo, serão 5 frentes de pavimento, 2 frentes de sinalização vertical (placas), 8 frentes de roçada e capina e 4 frentes de serviços gerais como reparos e limpeza em drenagem, recuperação de defensas metálicas, remoção de entulhos e limpeza geral.

“Vamos trabalhar com todo o empenho para atender o mais rápido possível às premissas elementares do contrato de concessão, de segurança e conforto aos usuários da BR/163/MS”, afirma o engenheiro. “É muito trabalho para ser realizado, mas o resultado será imediatamente perceptível aos usuários da rodovia”.

De acordo com a CCR MSVia, as quantidades e os volumes de serviços envolvidos são surpreendentes. As atividades de roçada e capina, por exemplo, envolvem uma área total de aproximadamente 7 milhões de m² na rodovia inteira. A operação tapa-buraco consumirá cerca de 25 toneladas de massa asfáltica ao dia. E a recuperação da sinalização vertical implicará na implantação de mais de 8 mil placas.

De acordo com o gestor, os usuários devem redobrar a atenção nos pontos de aproximação dos locais em que estarão sendo realizados os serviços, respeitando a sinalização e os homens-bandeira, que alertarão sobre eventuais pontos de retenção do tráfego.

“Sinalizaremos todos os pontos de intervenção, mas é possível que ocorram retenções no tráfego, por isso, solicitamos aos usuários que redobrem a atenção e respeitem os limites de velocidade para evitar acidentes”, afirma Camilotti.

Quantidades e volumes envolvidos: 19 frentes de trabalho, 200 trabalhadores, 25 toneladas de massa asfáltica ao dia para operação tapa-buraco, 7 milhões de m² de área a ser roçada e 8 mil novas placas a serem implantadas.

(*) Com informações de Assessoria de Imprensa

Comentários