Os golpistas estão fazendo de tudo para enganar as pessoas que já tem tantas preocupações na cabeça e agora mais essa ainda

(*) Ricardo Ojeda

O golpe consiste na clonagem de um número de telefone de um amigo e o meliante através do aplicativo WhatsApp envia mensagens pedindo ou cobrando dinheiro.

COBRANÇA

Esse fato relatado a seguir ocorreu hoje em Três Lagoas com a senhora Rozeli Alves que recebeu a mensagem de cobrança como se fosse o do imóvel que ela aluga. Esperta ela não depositou, ligando em seguida para o dono do imóvel que negou o envio de mensagem. Preocupada com esse tipo de golpe, ela entrou em contato pedindo para divulgar a fim de evitar que outras pessoas caiam na investida do golpista.

ELEKTRO NÃO MUDA MESMO

A Elektro continua aprontando com seus consumidores, seja na cidade, como na zona rural. Qualquer sinal de chuva ou vento já é motivo de falta de energia que as vezes dura por várias horas, causando incomodo para seus usuários.

PREJUÍZOS

A ocorrência mais recente foi registrada pelo amigo Laerte Augusti, que tem uma propriedade rural, na linha do Palmito, cerca de 12 quilômetros do centro de Três Lagoas. Ele e os produtores vizinhos ficaram 48 horas sem energia no local, situação que gerou além de transtornos, muitos prejuízos.

DESCASO

Segundo Augusti, a Elektro simplesmente os trata com descaso, demorando o atendimento pelo 0800 e até o presencial no escritório da empresa no centro de Três Lagoas. Os produtores da região estão se organizando e pretendem fazer um bloqueio nas estradas daquela região a fim de chamar a atenção das autoridades.

NO ESCURO

Um exemplo da situação aconteceu no domingo dia 17/01. Era por volta 07:00 acabou a energia e só foi restabelecida hoje, terça-feira, por volta das 9 horas. Os produtores acionaram o Elektro no mesmo dia, porém a empresa só atendeu hoje, deixando a localidade desprovida energia elétrica por três dias.

POUCO CASO

Nesse período o que tinha na geladeira e no freezer estragou tudo. Além disso os animais ficaram sem água, porque a bomba precisa de eletricidade para puxar água. “Já fizemos várias reclamações junto a Elektro e a Aneel, mas não resolve nada. Para você ter uma ideia, hoje o carro da Elektro foi na região e em cerca de 40 minutos voltou a energia. Ou seja, demoraram 3 dias para resolver um problema que foi resolvido em 40 minutos”, disse o produtor.

CADÊ AS AUTORIDADES?

Com a palavra os senhores vereadores, que embora estejam de recesso nada impede de oficializar a Elektro para solucionar a questão do atendimento. Antes, o titular desta coluna tinha contato direto com o Consultor da empresa e sempre me atendia com uma resposta satisfatória. Mas, atualmente o dito cujo não atende mais minhas ligações e nem retorna as mensagens de WhatsApp.   

CRÍTICAS NAS REDES

Os comentários nas redes sociais, principalmente no Facebook foram só cacetada para cima dos sites que divulgaram uma operação realizada nesta terça-feira em Três Lagoas pelos policiais da DRACCO (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil).

É A LEI

O motivo de tanta bronca deve-se a omissão do nome do empresário que foi preso pelos policiais. Ocorre é que com a nova lei do abuso de autoridades os policiais ficam proibidos de informar nome, fotos ou vídeos que identifique os envolvidos acusados.

CENSURA

Infelizmente essa determinação da lei é válida para os veículos de imprensa que ficam impedidos de divulgar nomes, imagens dos meliantes. Quem descumprir está sujeito a processo e multa movido pela pessoa que sentir-se prejudicada com a exposição. Mas, vou arriscar inserindo as iniciais do nome, E. A. S, de 48 anos.

MEMÓRIA CURTA

O brasileiro realmente tem memória curta. Agora estão idolatrando o governador paulista, João Dória por estar liderando a iniciativa da vacinação contra o coronavírus.

E DÊ-LHE IMPOSTOS

Porém esqueceram de outras ações do governo paulista atingiram a população como à medida que foi aprovada no dia 23 de dezembro que acaba com a gratuidade do transporte para idosos de 60 a 64 anos.

TRATORAÇO

Outra medida impopular de Dória foi o aumento da alíquota do ICMS sobre os insumos de produtos agropecuários. Por conta disso, produtores de vários municípios do interior organizaram um tratoraço que movimentou a redações dos principais veículos de comunicação do país, mostrando a insatisfação da classe contra o arrocho tributário.

ATÉ O NARCODITADOR

Outro fato inacreditável é o elogio ao ditador venezuelano, Nicolas Maduro, principalmente pelos políticos da esquerda que tentam fazer dele o salvador da pátria, o herói da vez. Tudo isso porque ele enviou alguns caminhões com cargas de oxigênio para atender os hospitais do estado do Amazonas. Oras! O narcoditador apenas autorizou que a empresa White Martins retirasse do estoque que a empresa tem naquele país.

DOAÇÃO VENEZUELANA

Pela parte do governo venezuelano a estatal SIDOR (Siderúrgica del Orinoco Alfredo Maneiro), instalada em Puerto Ordaz, no Estado de Bolívar também colaborou com doação de oxigênio. A planta da fábrica fica distante 1.500 km de Manaus. Mas não é por isso que Maduro deva ser idolatrado como herói pelos esquerdistas brasileiro.

ABACAXI

Em pleno recesso o juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal mandou um abacaxi para a mesa diretora da Assembleia Legislativa descascar. O GAECO (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) pediu a prisão do deputado estadual Jamilson Name (sem partido), acusado de comandar a exploração do jogo do bicho na capital e em outros municípios de MS.

BATATA QUENTE

O magistrado não concordou com a prisão, porém aplicou medidas cautelares, como o recolhimento domiciliar no período noturno e restrição de viajar para outras cidades.  O juiz entendeu também que o parlamentar deve fazer uso da tornozeleira eletrônica, porém enviou despacho à Assembleia Legislativa. Portanto a batata quente está nas mãos dos deputados se vão aceitar ou não que ser colega de Casa faça uso do aparato eletrônico.

É DECISÃO DA JUSTIÇA

Conversando com um amigo deputado, ele disse que o pedido deverá ser recusado, pelo fato que a Assembleia Legislativa só se manifesta nos casos de prisão de deputado nos crimes inafiançáveis. Sendo assim, o uso de tornozeleira é uma decisão da Justiça.

SÓ SER FOR FLAGRANTE

Em maio de 2019 o então presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, mudou um voto dado em 2017. Por essa mudança de decisão a maioria da Corte decidiu que deputados estaduais não podem mais ser presos sem julgamento se não houver flagrante de crime inafiançável.

Comentários