08/09/2014 13h02 – Atualizado em 08/09/2014 13h02

Com tratamento iniciado há seis meses, o paciente cuida da doença no interior paulista e teve o benefício do transporte interrompido pela administração municipal

Léo Lima

Um homem de 36 anos foi obrigado a registrar queixa na Polícia, após ter tido seu benefício interrompido pela Prefeitura de Bataguassu. Para continuar seu tratamento contra câncer de pele ele necessita de transporte para se deslocar até Jaú, interior paulista, onde há seis meses vem sendo atendido.

Segundo boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia local, Cláudio Martins Brogna é portador da enfermidade denominada melaloma maligno (câncer de pele)eque o tratamento médico é realizado na referida cidade paulista, localidade onde ele tem que se deslocar todo mês para pegar os medicamentos de uso corrente.

De acordo com Brogna, a prefeitura sempre disponibilizou o transporte, mas na última semana interrompeu o benefício, alegando falta de veículos. “Se eu não for à consulta vão interromper o fornecimento dos medicamentos”, alegou o paciente.

Ele procurou as autoridades policiais para preservar seu direito de atendimento ao seu estado de saúde. A queixa deverá ser encaminhada para a administração municipal para as providências.

A administração municipal interrompeu o transporte do paciente, que recorreu à Polícia para ter seu direito preservado (Foto: Google)

Comentários