Serão 10 ninhos artificiais, que foram produzidos sem custo e serão monitorados constantemente

A equipe da Secretaria do Meio Ambiente de Três Lagoas está instalando ninhos artesanais nas palmeiras existentes na pista de caminhada da Lagoa Maior. A ideia é favorecer as araras que frequentem o local.

É o “Projeto Canindé”, uma ideia que visa a preservação e reprodução das aves dessa espécie. O secretário da pasta, Toniel Fernandes, esclarece que os ninhos são propícios para as araras e também preservam as palmeiras.

“Estes ninhos estão adequados para elas botarem os ovos, cuidarem e protegerem seus filhotes. Nossa preocupação também estava na preservação das palmeiras, sendo que há inúmeras araras na Lagoa Maior e elas precisam derrubar a copa e o topo do tronco para fazer seu ninho. Com esta medida, além de maior proteção, elas podem reproduzir naturalmente em seu habitat”, explicou.

Ao total, são 10 ninhos artesanais que serão monitorados constantemente. O biólogo da SEMEA, André Villar, estará à frente do trabalho, que também consiste em proteger as aves da interferência humana. Vale lembrar que os objetos foram confeccionados em agosto do ano passado e não tiveram nenhum custo para a Secretaria ou Prefeitura, sendo feitos por servidores públicos municipais com materiais contidos no estoque do Setor.  

Comentários