26/05/2015 15h20 – Atualizado em 26/05/2015 15h20

Além da paralisação nacional nesta sexta-feira (29), já existe um indicativo de greve para o dia 15 de junho

Fábio Jorge

Em Mato Grosso do Sul, além das escolas estaduais entrarem em greve amanhã, quarta-feira (27) e deixarem alunos sem aula, as universidades públicas do Estado também sinalizaram paralisação.

Está marcada para sexta-feira (29), o manifesto aprovado pela ADUFMS (Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) deixando cerca de 16 mil universitários fora da sala de aula. A paralisação atinge todas as unidades da UFMS no Estado, incluindo a de Três Lagoas.

Conforme Marco Aurélio, diretor financeiro da ADUFMS, essa medida foi tomada devido à falta de acordo com o governo federal em atender às exigências da classe. A principal reivindicação é o reajuste de 27% sobre o salário dos professores e administrativos, além de 5% sobre a progressão profissional do servidor.

O diretor declara que foram enviadas duas propostas ao Ministério da Educação (MEC) entre março e dezembro de 2014 e outra em março deste ano, mas até agora, não houve qualquer resposta. A categoria não descarta um início de greve dia 15 de junho, caso não haja avanço no acordo.

Além de Campo Grande, Mato Grosso do Sul conta com universidades federais em Aquidauana, Chapadão do Sul, Corumbá, Coxim, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas. A paralisação deve ocorrer nas 64 instituições federais de ensino do país.

(*)com informações Midiamax

A paralisação ocorrerá em todo Estado, incluindo nos dois campus da UFMS local. (foto: Perfil News)

Comentários