16/11/2005 14h58 – Atualizado em 16/11/2005 14h58

AEN

O Governo do Paraná continua trabalhando a todo vapor no combate à dengue e dispõe de um arsenal de armas para isso. Ovitrampas, que são armadilhas para identificação de focos do Aedes aegpti, caminhonetes com equipamentos para utilização de inseticidas em grande escala, bombas de veneno para agentes e outros acessórios são utilizados em todo o Estado. E se a população tem um arsenal que a protege, também tem um Quartel General. O QG do combate à dengue, se chama Central de Apoio Logístico de Insumos, localizado na antiga sede do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), em Maringá. Lá estão centralizadas boa parte dos equipamentos da Secretaria de Saúde na luta com o mosquito transmissor da dengue. Em Maringá eles tem manutenção e também são consertados quando necessário. “Queremos melhorar cada vez mais o nosso sistema de prevenção. Manter o patamar de sermos o Estado com a maior redução de casos de dengue em todo o Brasil”, disse o secretário da Saúde, Cláudio Xavier. Para melhorar ainda mais os resultados, diversos treinamentos para capacitar agentes de combate à dengue são desenvolvidos em diversas regiões do Estado. Embora esses profissionais sejam contratados pelos municípios, o Governo investe na preparação deles como uma das maneiras de controlar a doença. Já em relação aos equipamentos, o funcionamento é quase semelhante.

Comentários