01/06/2015 08h40 – Atualizado em 01/06/2015 08h40

Como cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, o alto tucanato adotou uma postura totalmente diferente a tomada antes de Reinaldo Azambuja chegar ao comando do Parque dos Poderes. Agora governista, o PSDB realizou convenção municipal ontem em Campo Grande com um discurso de que ainda não está focado nas eleições municipais do ano que vem. Apesar disso, alguns correligionários apontaram o nome da vice-governadora Professora Rose como principal opção para disputar a prefeitura da capital em 2016.

NOVO COMANDO

O médico Lívio Viana de Oliveira foi eleito ontem presidente do diretório municipal do PSDB de Campo Grande, durante convenção ocorrida na sede do partido. O novo dirigente substitui Carlos Alberto Assis e ficará no controle da legenda durante dois anos de mandato. “Além de ser um bom quadro, faz parte da vida do partido, foi candidato a vereador e é um dos suplentes na Câmara, além de ter um papel importante na coordenação da campanha do Reinaldo (Azambuja)”, elogiou o seu antecessor.

BATENTE

Debruçada nas discussões em torno do chamado ‘pacto federativo’, a vice-presidente da comissão criada para tratar do assunto, senadora Simone Tebet (PMDB-MS), deve se reunir nesta terça-feira com os demais membros do colegiado para definir o plano de trabalho. Afinal de contas, governadores e prefeitos são os mais interessados nesse tema, que o diga o presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Juvenal Neto (PSDB).

MAIS VERBAS

Entre outros fatores, o “pacto federativo” prevê novo modelo de distribuição proporcional de verbas públicas entre as três esferas de governo – União, estados e municípios. Além de Simone Tebet, integram a comissão os senadores Walter Pinheiro (PT-BA), presidente; e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), designado relator. O plano de trabalho do colegiado deve se pautar nas reivindicações de governadores e prefeitos, que já não agüentam mais a centralização de recursos nos cofres da União, além das injustiças.

GOLPE (?)

Em liberdade provisória, Robson Martins jura de pés juntos ser inocente da acusação de extorsão ao ex-vereador Alceu Bueno (ex-PSL), que desarticulou rede de exploração sexual de adolescentes, em Campo Grande. O ex-vereador, que já passou por vexame semelhante no passado, garante ser vítima de um golpe. Foi solto na semana passada após o Tribunal de Justiça aceitar os argumentos da defesa e conceder Habeas Corpus. Apenas para refrescar a memória, ele foi preso em 16 de abril ao receber R$ 15 mil de Bueno.

Comentários