27/02/2018 16h33

De acordo com o delegado, chovia forte no momento do acidente. Vítima tinha 46 anos

Lucas Gustavo

De acordo com a Polícia Civil de Brasilândia (MS), município em que um avião de pequeno porte caiu, na zona rural, na manhã de hoje (27), o piloto Danilo Cesar Carromeu Domingos, de 46 anos, que morreu, ficou com o corpo carbonizado. A vítima viajava sozinha de Presidente Pudente (SP) com destino a Coxim (MS) e a aeronave pegou fogo após a queda.

Do local do acidente, o delegado Thiago José Passos da Silva, informou ao Perfil News que técnicos da Força Aérea Brasileira (FAB), em duas aeronaves, também acompanham a ocorrência. Segundo ele, testemunhas disseram que chovia forte no momento em que o avião caiu.

‘’A Polícia Civil já identificou algumas testemunhas oculares desse acidente. Já estamos, de forma improvisada, em uma escola rural, coletando esses depoimentos para instruir esse inquérito’’, frisou o delegado.

Conforme Thiago, as pessoas ouvidas pela polícia disseram ter percebido que, instantes antes da queda, a aeronave perdeu a altitude e voava de forma desequilibrada.

O delegado acrescentou que aguarda a chegada da perícia e Corpo de Bombeiros para que o corpo do piloto, que está preso nas ferragens, seja retirado do avião. Em seguida, o cadáver será levado para o Instituto de Medicina e Odontologia (Legal).

Técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 4) vão apurar os fatos que contribuíram para o acidente. Eles devem chegar a Brasilândia amanhã (28) pela manhã.

Danilo era pecuarista e dono do avião. Ele teria emitido um sinal de alerta para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pouco antes da queda.

Avião ficou destruído com a queda. (Fotos: Divulgação).

Danilo Cesar Carromeu Domingos

FAB está no local do acidente.

Comentários